Categorias
Blog do Ilgo

Luxemburgo e mais uma eliminação

O presidente eleito Fábio Koff foi obrigado a agir rapidamente para apagar o incêndio causado por um assessor pouca prática, um boca-grande, que saiu a deitar falação sobre os valores que Vanderlei Luxemburgo teria pedido para renovar seu contrato.

Sempre tem um dirigente de segundo escalão para repassar informações sigilosas para algum repórter. Eles querem ficar bem com algum repórter ou colunista ou simplesmente mostrar que ‘estão por dentro’, próximos do poder e participando das decisões, quando normalmente são os sujeitos que nada decidem, mas que tudo ouvem.

O fato é que Koff deu uma de bombeiro. As informações sobre a proposta de Luxemburgo acabaram vazando. Luxa ficou irritado e informou seu empresário, Gilmar Veloz, que manteve contato com quem decide, Koff. Era uma negociações sigilosa que uma das partes deixou vazar. Sentindo-se prejudicado, Luxemburgo já não estaria mais disposto a renovar com o Grêmio. Culpa do boca-grande.

Koff, então, acelerou todo o processo, e chegou aos números propostos por Luxemburgo, em especial a exigência de um contrato de dois anos.

O salário ficaria em torno de 1 milhão de reais, mais premiações pela Libertadores e Mundial, que juntas chegariam a 8 milhões de reais.

Se Luxemburgo for demitido durante o contrato, o clube terá de seguir pagando até completar os 24 meses.

Se for assim, sou contrário. Considero um absurdo firmar contrato com treinador, qualquer treinador, por dois anos.

Prefiro pegar esse dinheiro todo e aplicar em jogadores de qualidade.

Não há treinador que consiga grandes títulos sem grandes jogadores.

O próprio Luxemburgo só conquistou títulos importantes quando teve ao seu dispor uma série de jogadores diferenciados.

O medo de perder Luxemburgo em função do assessor boca-grande levou Koff a ceder.

Não tenho dúvida de que Koff vai acabar esfriando esse assessor ou dirigente, forçando seu pedido de demissão.

SUL-AMERICANA

O Grêmio foi eliminado da Sul-Americana de forma dolorida.

Saiu na frente com gol de Werley. Depois, no segundo tempo, o time começou a sentir os efeitos da altitude, mas principalmente faltou qualidade.

É claro que a arbitragem foi tendenciosa, favorecendo o time da casa.

Mas, acima de tudo, faltou aquela qualidade que o time tem apenas quando está com seus titulares. Elano entrou no segundo tempo, mas sem suas melhores condições. Kleber entrou e logo saiu, sentindo a lesão.

Por outro lado, o time colombiano foi insistente. O Grêmio cansou, sentiu a altitude.

Os colombianos viraram o placar. Mas o Grêmio garantia a vaga mesmo perdendo por 2 a 1. Nos acréscimos, Werley cometeu pênalti.

Renteria cobrou e marcou.

O Grêmio segue sem conquistar grandes títulos.

Felizmente, Fábio Koff voltou.

PERGUNTINHA

Aqueles que gritaram ‘fica Luxemburgo’ continuam gritando depois do quarto título do ano que o Grêmio perdeu?

Fato: Luxemburgo disputou quatro competições. Nenhum título.

Será que ele merece mesmo ganhar toda essa grana que está sendo comentada?

Eu sou contra.