Categorias
Blog do Ilgo

Grêmio, secadores e segurança nos estádios

Grêmio, secadores e segurança nos estádios
Coisas do RS…

Apesar de todo o medo que eu tenho de me entusiasmar com alguma coisa, e principalmente de admitir publicamente que estou começando a ficar entusiasmado com medo do olho grande, eu devo confessar que esse time do Grêmio está me entusiasmando.

Faço essa confissão depois de muito refletir. ‘Será que não estou me iludindo mais uma vez?, perguntei a mim mesmo inúmeras vezes depois do show dos 4 a 1 que rivalizou com o espetáculo do Elton John, que eu não vi, mas soube por dezenas de testemunhos que foi algo inesquecível.

Esse time do Grêmio está chegando num estágio que nem o Luxemburgo e sua insistência em colocar o Marco Antônio vai conseguir atrapalhar.

Menos ainda os secadores de plantão, da mídia e fora dela, todos já demonstrando visíveis sinais de desespero.

O Grêmio tem hoje nove titulares de alto nível. Com isso, até um jogador mediano como o Pará, com seu esforço comovente, se transforma e tem lampejos de craque, como no quarto gol da vitória sobre o Caracas.

O outro que ainda não atingiu o nível dos tais nove titularíssimos – entre eles o Dida, mas poderia ser o Grohe -, é Cris. Ainda não senti firmeza nele. É um zagueiro viril, que se impõe, não sorri – o que é fundamental num zagueiro que precisa meter medo nos atacantes – e tem jeito de xerifão.

Já escrevi que aqui a gente tem pressa em julgar quem chega. O Forlan no ano passado era quase um perna-de-pau para alguns; hoje já virou o Forlan da Copa do Mundo. Nem oito nem oitenta.

Li e ouvi alguns criticando o Vargas antes dos 4 a 1.

É preciso dar um tempo para quem chega, especialmente para quem chega com currículo de grande jogador.

Penso que o Cris ainda está em fase de adaptação e que pode jogar bem mais, o suficiente para ficar à altura dos demais.

Portanto, o Grêmio está com um time forte, e tem um banco de reservas de qualidade. Só acho que falta o Luxemburgo começar a experimentar os jovens meias do grupo e esquecer o MA.

Importante, também, a permanência de Marcelo Moreno, que está levando um tratamento duro do Luxemburgo para que ele se toque e volte a mostrar serviço, diferente do jogador apático e sem vigor que andou entrando em campo ultimamente.

Então, estou entusiasmado, confiante.

Só temo, tenho que admitir, as tradicionais recaídas do Luxemburgo em jogos decisivos.

OS RIVAIS

Depois de ver todos os adversários do grupo, entendo que só uma calamidade tira do Grêmio o primeiro lugar.

O Fluminense, que tem um elenco de qualidade, parece que cansou. Exemplos de jogadores que eram talentosos e criativos, e que se tornaram burocratas: Rafael Sobis e Thiago Alves.

O Sobis há mais tempo não anda jogando nada. O Thiago Neves, antes um meia de arranque e drible, agora só toca a bola para o lado. Está virando um MA com grife.

O Flu hoje é praticamente só o Fred.

Já os outros dois times são competitivos, não se entregam.

Gostei muito de dois jogadores do Caracas: Otero, um meia habilidoso que lembra o D’Alessandro, e o lateral Carabalí, da direita.

No Huachipato, gostei do atacante Braian Rodriguez, oferecido ao Grêmio tempos atrás.

CORINTHIANS

Pois durou pouco a seriedade na Conmebol. Corinthians poderá ter público já em seu próximo jogo. Em troca, terá de pagar 200 mil dólares à entidade que comanda o futebol sul-americano.

Só falta agora os ‘torcedores’ presos serem liberados.