Categorias
Blog do Ilgo

Vuaden marca perigo de pênalti

O Inter mereceu vencer o Lajeadense, meu segundo clube do Interior – o primeiro é o Avenida.

Não assisti a todo jogo, mas no tempo em que estive diante da TV vi um Inter superior, organizado, pressionando e o Lajeadense bem posicionado, se defendendo, e arriscando alguns contra-ataques.

É inegável que Dunga armou bem o time. Não se pode dizer o mesmo de Luxemburgo, que até agora, final de abril, continua dependendo basicamente de jogadas individuais dos jogadores mais talentosos e também de muita bravura da equipe.

Falta a Dunga um teste de verdade, mas o trabalho dele é correto, coerente, sério.

Agora, voltando ao jogo. Eu percebi que o Lajeadense não tinha chance de vencer – e poderia vencer mesmo sendo dominado, porque o futebol tem dessas coisas – quando aos 29 minutos o sr Leandro Vuaden tomou uma medida preventiva contra um lance que à primeira vista parecia pênalti a favor do esforçado Lajeadense.

Ao ver o atacante rival – rival do Inter, quero deixar bem claro – cair na grande área, o juiz correu já puxando o cartão amarelo. Puniu o jogador por suposta simulação.

Com isso, se o lance tivesse sido dentro da área, como parecia, ele se isentava de marcar pênalti. Por isso, o termo ‘medida preventiva’. Preocupação exagerada, porque a Tv mostrou que a falta, que ele viu como simulação, realmente existiu, mas foi a poucos centímetros da risca da área.

Na verdade, ele marcou perigo de pênalti.

Portanto, não havia pênalti, mas sim uma falta, que até seria perigosa. O sr Vuaden errou ao não marcar a falta – por instinto de preservação, talvez até pensando nas sistemáticas críticas do sr Dunga, que aliás voltou a reclamar mesmo vencendo, como faz sempre – e errou ao punir o atacante do rival – rival do Inter, repito.

No mais, o Inter foi mesmo superior e é, sem dúvida, favorito ao título. Não acredito que Luxemburgo tenha capacidade de vencer esse bem armado time do Dunga, isso se superar o São Luiz nesta segunda-feira e depois, ainda, o Juventude, sempre osso duro de roer.

XERIFÃO

Sobre o Lajeadense: gostei muito do zagueiro Gabriel. Encarou o Damião, marcou um gol e mostrou que é um xerifão. É um jogador que merece investimento do Grêmio. Alguém vai dizer, mas não tem bola para jogar no Grêmio. Eu eu responderei, e o Cris tem?

Ah, mas é do Interior, entrar assim numa Libertadores, é complicado, alguém pode observar. É verdade. Mas o Bressan, ainda mais inexperiente, veio e encarou.

Gabriel, acho que vale a tentativa. Vai custar mais barato que o Cris.

Ah, quando o Inter toma gol de cabeça, mérito do adversário. Quando o Grêmio leva gol de bola aérea, culpa dos zagueiros.

D’ALE

Esse inquieto argentino jogou demais. Defendeu, armou, organizou, atacou. Sofreu algumas faltas, mas reagiu bem. Sem chiliques. Mas li no blog cornetadorw que ele deu uma voadora por trás num jogador do Lajeadense, e não recebeu sequer cartão amarelo.

Por que será que eu não me surpreendo?