Categorias
Blog do Ilgo

Hora de apostar em Guilherme Biteco

SE Luxemburgo ainda preserva ao menos um pouco da energia, da vibração, da gana de vencer, do entusiasmo, da ambição, da lucidez, da sagacidade, da capacidade motivacional e da sabedoria futebolística que o levou a ser um grande vencedor como técnico de futebol, ele sabe que não poderá começar o jogo com Marco Antônio.

A simples menção de que esse profissional, um atleta correto e trabalhador ao que me consta, deve entrar na vaga de Zé Roberto arrefece o ânimo do torcedor mais confiante e apaixonado.

Se Luxemburgo pensa mesmo em contar com total apoio da torcida, de maneira constante e fiel, transferindo a energia do Olímpico para a Arena, é fundamental que ele ouça e considere a opinião da torcida.

O próprio Marco Antônio não irá se sentir à vontade para jogar seu já modesto futebol. Ao primeiro passe errado, no mínimo haverá um murmúrio inquietante percorrendo as cadeiras, com reflexo na atuação não apenas do jogador, mas de toda a equipe.

A eliminação prematura do Gauchão e, principalmente, a série de atuações preocupantes do Grêmio nos últimos tempos, são feridas abertas no coração da cada gremista.

O torcedor também precisa de carinho e atenção. Precisa de respeito, precisa ser ouvido.

O momento é de unir forças.

Se Luxemburgo quer, de verdade, trazer a torcida de forma maciça para o seu lado basta começar o jogo com Guilherme Biteco. Simples. Guilherme, além de suas qualidades, tem índice de rejeição zero entre os torcedores.

O guri, conhecido como ‘filho de Zé Roberto’, é o jogador talhado para compor o meio de campo ao lado de Elano, até por sua vitalidade e movimentação incansável. Sem contar o fato de ser cria do clube.

Com o filho mais velho do clã Biteco, Elano, que está voltando de longa parada, poderá atuar numa faixa mais reduzida do campo, para que não se desgaste tanto.

Outra possibilidade, seria passar André Santos para a meia, escalando Alex Teles.

Meu amigo Haroldo Santos, da Band, diza que Luxemburgo pensa em escalar Vargas mais recuado, na função de Zé Roberto, com Kleber e Barcos no ataque. Pode ser.

Qualquer alternativa é melhor que a mais conservadora e ineficaz.

Mas é hora de acreditar em Guilherme Biteco, da forma como um dia se acreditou em Ronaldinho – na época em que o Grêmio era tudo para ele -, Anderson e Carlos Eduardo, só para citar jogadores com características assemelhadas.

Enfim, é hora de Luxemburgo mostrar que ainda tem salvação como técnico de ponta, ou se é melhor concentrar-se em atividades relacionadas ao vinho e ao seu sonho de tornar-se presidente do Flamengo.

Hoje, Luxemburgo decide qual o seu caminho. E o do Grêmio.

MEIO AMBIENTE

Assim que estourou a notícia da prisão de gente graúda envolvida com fraudes relacionadas ao meio ambiente, logo surgiram especulações de que o escândalo poderia respingar na Arena.

Isso até pode acontecer.

Mas por enquanto o que se sabe é que existem problemas em relação à reforma do Beira-Rio, obra que estaria ocorrendo sem licença ambiental da Fepam.

Confira:

http://demiandiniz.blogspot.com.br/2013/04/licenca-ambiental-do-beira-rio.html

COPA DO BRASIL

O Inter enfrenta o Santa Cruz, em Recife, pensando em liquidar a disputar logo no primeiro jogo.

Mas sem D’Alessandro acho difícil que consiga vencer por dois gols de diferença. Na verdade, se empatar já estará de bom tamanho.

De qualquer modo, nada tira a classificação do Inter. Mesmo que perca em Recife, desde que seja por um gol de diferença, o Inter vai amassar e triturar o Santa Cruz aqui, no jogo da volta.