Categorias
Blog do Ilgo

Os dois Renatos

O dirigente Rui Costa deu uma entrevista esclarecedora e interessante hoje, ao meio-dia, na rádio Guaíba.

Ele defendeu Renato, mas não garantiu a renovação, citando a questão financeira e a vontade do técnico como fatores a serem considerados.

Ficou claro que se Renato quiser, ele fica, mas sob determinadas bases salariais.

Ele fez questão de frisar que Renato é um treinador muito bom, que fez um trabalho sério e que, acima de tudo, não é um treinador de esquema.

Acho desnecessário dizer que não estamos falando de esquema de jogo.

Há muito tempo venho repetindo que acima de tudo é fundamental ter um treinador honesto. Um treinador que indica determinado jogador não porque vai ganhar uma grana, mas porque ele será útil.

Rui disse que há dois Renatos: o Portaluppi e o Gaúcho.

O primeiro é o treinador compenetrado, trabalhador e focado; o segundo é aquele das brincadeiras, das provocações.

– Nem tudo no futebol precisa ser politicamente correto – comentou o dirigente, que aliás, faz um trabalho excelente mais uma vez.

Rui acrescentou que Renato mudou muito de 2010 para cá. O Portaluppi, parece estar prevalecendo sobre o Gaúcho.

– O Renato é uma pessoa muito agradável de se conviver -, elogiou.

Lembro-me que Renato jogador sempre foi assim meio fora de lugar, desafiando os dogmas do futebol.

Renato sempre passou a impressão de levar tudo na brincadeira, sem muita responsabilidade, mas quem o conhece sabe que era um profissional consciente e na hora dos jogo normalmente decidia. É só olhar a biografia dele.

Por esse seu jeito um tanto fanfarrão, que muitos confundem com soberba, e, digamos, descontraído demais, que Renato irritou torcedores e, principalmente, conselheiros da época, em especial os mais conservadores.

Um jornal fez uma enquete com conselheiros sobre se Renato deveria continuar ou ser vendido. O resultado foi pela saída de Renato.

O que contribuiu para que ele fosse vendido ao Flamengo, em 1987, por 4 parcelas de 150 mil dólares. Parcelas que o Flamengo sempre atrasou. O Raul Régis viajava seguidamente ao Rio para cobrar.

Enquanto isso, Renato conquistava não apenas a torcida do Fla, mas todo o Rio. Virou Gaúcho.

Hoje, 26 anos depois, enquetes feitas na internet e por emissoras de rádio, apontam que mais uma vez a torcida quer ver Renato pelas costas.

Se bem que essas pesquisas não têm muita credibilidade, até porque colorados podem votar.

De qualquer modo, não são poucos os gremistas que desaprovam o trabalho de Renato e que são contrários à renovação de seu contrato, seja porque salário for.

Simplesmente querem Renato longe do Olímpico mais uma vez.

Parabéns, vocês vão conseguir de novo.

COLABORADORES

Por favor, leiam os comentários no post anterior.

Há um relato imperdível sobre o Elano.

O botequeiro Éverton sugere a publicação de comentários dos frequentadores do boteco. Ideia boa, ideia aceita.

O risco que eu corro é de ser substituído, porque tem muita gente boa aqui nesse estabelecimento.

Mas vamos em frente.

Então, acho melhor que mandem seus posts para o meu email: [email protected]

Não haverá censura, desde que o texto seja ‘família’ como este boteco.

SORTEIO

Outra coisa: atendendo sugestão do Moretto vou sortear um kit com duas long e um copo.  Só não sei como fazer isso. Pode ser também um concurso, uma prova, um teste. Quem sabe uma pergunta? Quem responder certo e primeiro leva o prêmio? Que tal?

CORNETA NO RW

Quem diria, criador e criatura juntos, defendendo a mesma coisa.

A turma do cornetadorw e a IVI juntos pela saída de Renato.

Hummmm…