Categorias
Blog do Ilgo

Enderson começa a mudar formatação do time

Vamos ao que interessa: a Libertadores.

No final de semana, em mais uma rodada emocionante do Gauchão, o Grêmio aplicou 3 a 0 no Novo Hamburgo na Arena e o Inter voltou a fracassar em Veranópolis, onde decididamente se complica. Seu time de reservas, na estreia de Dida, perdeu a invencibilidade com a derrota por 1 a 0.

Mais adiante, no espaço destinado a amenidades, volto a falar sobre o campeonato do Noveletto.

O que ficou de mais importante sob a ótica da competição que interessa é que o treinador Enderson começa a esboçar a formatação que considera ideal dentro de suas convicções.

Ele mantém a linha de quatro na defesa, com Edinho como anjo protetor. Pará, enquanto não sofrer uma lesão que o afaste para descanso e meditação, segue titular. Assim, Tinga ou Ramiro ficam no aguardo.

Ramiro, a julgar pela formatação nova da equipe, vai sobrar no meio de campo.

Enderson, pelo que estou percebendo, não vai jogar com três volantes, digamos, ortodoxos . Um dos três vai sobrar. Desconfio que é Ramiro.

No lugar dele entraria Alan Ruiz, que também marca e é mais criativo, embora ainda tenha que confirmar plenamente.

Então, seria uma linha de três mais defensiva, mas com melhor capacidade de chegar à frente. Ramiro deslocado para a direita daria a qualidade que tem faltado já faz tempo graças ao esforçado Pará.

A principal novidade é, pelo menos para jogar em casa, um trio atacante: Dudu, Luan e Barcos. Considere-se que os três combatem e recuam eventualmente até o setor defensivo, como se viu contra o NH. E, curioso, não era Renato Portaluppi o treinador.

Assim, o esquema seria um 4-5-1, podendo passar para um 4-3-3 durante o jogo, ou até um 5-3-2, aí tendo Edinho funcionando como um terceiro zagueiro, o que aconteceu na vitória contra o Nacional em boa parte do tempo.

Essas variações só é possível pela versatilidade principalmente de Luan e Dudu, este, aliás, com um futebol que lembra o do Vargas, mas menos individualista e maior senso do coletivo.

Por essa análise, Zé Roberto é banco.

Agora, no jogo desta terça-feira, acredito que ZR ainda jogue e que Enderson mantenha a formatação tradicional, com Edinho, Riveros e Ramiro. Até porque Alan Ruiz ainda precisa confirmar condições de ser titular.

Mas penso que está na hora de ZR descansar, ler um livro, assistir ao seria Breaking Bad, que é sensacional, frequentar bons restaurantes, que dinheiro para isso ele tem, ou combinar umas saídas com Kleber para discutir como o futebol está mudando.

Enfim, é hora de velocidade, jogadas verticais e menos passes para o lado.

A RODADA

No sábado, a prova de que os técnicos deixam Edinho livre. Nunca se viu tanto o Edinho na área adversária para concluir, trocar passes, etc. Fico imaginando se o volante fosse Souza. Nunca que teria essa facilidade.

Mas Edinho é útil, principalmente para aquilo que interessa, a Libertadores. Tem mais determinação, mais garra, sangue nos olhos, vibração. Na Libertadores, sou mais Edinho do que Souza.

Outro que teve participação ativa, o Pará. Meu Deus, como ele recebe bolas, e isso faz tempo. NInguém recebe mais bolas do que ele no campo ofensivo.

Pará vai ao fundo e cruza com perfeição, na medida. E tem gente que ainda o critica. O problema não é dele, é dos atacantes que nunca estão onde ele manda a bola. Simples.

Sobre Barcos: assumiu a artilharia do Gauchão, ultrapassando o famoso e consagrado Zulu.

Sábado, ele errou jogadas como sempre, mas fez dois gols e mais dois ou três bons lances, muito pouco para quem recebeu tantas bolas na frente.

Gostei do Geromel. Boa técnica, joga limpo na bola, faz poucas faltas. Agora, nenhum zagueiro, e isso vale tanto para Grêmio como para o Inter, é realmente testado no Gauchão.

Ah, vale o mesmo para as outras posições, em especial aos centroavantes ou algo parecido que vistam a camisa 9.

Para não deixar passar em branco: incrível a choradeira de setores da mídia em relação ao pênalti que teria sido sonegado ao Inter pelo juiz Francisco Neto.

Não vi o lance, mas deve ter sido um pênalti daqueles indiscutíveis.

Algo está mudando: na rodada anterior um jogador do Inter foi expulso no Gauchão depois de dois anos; agora um pênalti não teria sido marcado.

Estranho. Muito estranho.

PERGUNTINHA OPORTUNA

Por que razão mesmo o Inter está poupando titulares? Não tem Libertadores, não tem nada. Será que é só pra não ficar atrás do Grêmio? Se for para testar jogadores, Abel pode jogar com os titulares com uns dois ou três reservas.

CARANGUEJOS

Não deixem de ler e saibam tudo sobre caranguejos azuis, vermelhos, cínicos, etc

http://www.blogdodemian.com.br/2014/02/o-caranguejo-e-vespa.html