Categorias
Blog do Ilgo

O Imortal ignorou o Grupo da Morte

O técnico Enderson Moreira mostra que é inteligente, que conhece futebol e que sabe qual o ponto forte do seu time, o ponto de equilíbrio: o trio de volantes.

O mesmo trio que fracassou no segundo tempo do Gre-Nal, se impôs esta noite em Medellin. Diante de um estádio lotado o Grêmio não se intimidou.

Mérito do técnico gremista, que em nenhum  momento recuou seu time. Quando houve esse recuo, foi muito mais por força da pressão natural de um time que está perdendo e que precisa reagir perante seus torcedores.

O Grêmio, que havia vencido o primeiro por 3 a 0, aplicou 2 a 0. No primeiro gol, Luan iniciou a jogada, Ramiro cruzou e Dudu, de grande importância tática por sua aplicação na marcação e facilidade para puxar ataques, aparou e mandou para a rede. No segundo gol, Luan disputou com o zagueiro, a bola escapou e Barcos invadiu a área para fazer o segundo gol com muita categoria.

Marcelo Grohe, de novo, foi destaque. Fez duas defesas sensacionais, fora outras importantes. Lembrei do Dida no ano passado, quando levou o time nas costas algumas vezes.

Quando a defesa vacila é preciso um grande goleiro. E o Grêmio tem um grande goleiro. Um time vencedor começa por um goleiro confiável, que transmite confiança aos zagueiros e a todo o time.

Rodolfo mais uma vez foi um zagueiro exemplar.

No meio de campo, Edinho mostrou o quanto é importante em jogos da Libertadores, onde na maioria das vezes o que decide é a postura da equipe, a coragem, a bravura, a personalidade vencedora. Ramiro e Riveros mais uma vez foram incansáveis.

Aliás, o cansaço do segundo tempo contra o Brasil e o Inter não apareceu.

Com a vitória até certo ponto surpreendente, o Grêmio pode terminar a fase como o clube de maior pontuação. Seria uma grande vantagem, porque as decisões seriam todas na Arena.

Conclusões após esta fase: o Newell’s é o único time à altura do Grêmio. Os outros dois disputariam para não ser rebaixados no Brasileirão.  O problema é que na Libertadores times assim crescem ficam valentes, mas sempre lhes falta o essencial, a qualidade.

Agora, méritos para o Grêmio, que se mostrou Imortal no grupo da Morte.