Categorias
Blog do Ilgo

O dia em que os reservas foram melhores que os titulares

Poupar titulares nem sempre é uma sentença de morte.

O Grêmio fez o que poucos acreditavam. Mesmo com um time reserva, bateu o Atlético Mineiro por 2 a 1. Eu mesmo duvidava da gurizada. Afinal, o Atlético vinha completo.

Homem de pouca fé. O importante é que o Grêmio venceu e se mantém bem colocado no Brasileiro, um ponto atrás do time titular do Inter, que cedeu o empate contra o Botafogo depois de ter vantagem de 2 a 0. O empate foi bom para que uns e outros desçam do salto alto.

Agora, eu que defendi o time reserva neste domingo para poupar os titulares para o jogo que realmente interessa no momento, contra o San Lorenzo, estou satisfeito.

Pela vitória, pelo descanso dos titulares e, principalmente, pela possibilidade de ver que entre os reservas há quem mereça ser titular. Ou ao menos receber mais oportunidades.

Destaco, neste aspecto, o Lucas Coelho. Ele é melhor do que o Barcos. Não tem a experiência nem o ritmo de jogo do titular, mas tem um potencial enorme.

O gol que marcou revelou muita técnica, visão clara do lance e, principalmente, frieza para não se assustar com o grande goleiro Victor, que cresceu à sua frente.

Depois, Lucas ainda participou de alguns lances de tabela e lançamentos, como o que deu no segundo tempo para Alan Ruiz, de excelente atuação. Alan partiu de posição legal e marcaria o terceiro gol. A arbitragem marcou impedimento. Lançamento de Lucas, que faz a bola andar rapidamente.

Por falar rapidez, o Grêmio ganha muito com Luan, que jogador. É o novo Ronaldinho do Grêmio.

Agora vamos para o jogo contra o San Lorenzo.

Se Barcos vacilar, espero que Enderson olhe para o banco com carinho e sem medo do argentino.