Categorias
Blog do Ilgo

Inter é favorito para o Gre-Nal

O Inter fez a sua parte: venceu o Santos e se aproximou o líder Cruzeiro. São apenas quatro pontos de diferença. A vantagem colorada sobre o Grêmio é de humilhantes seis pontos.

Salvo engano, faz tempo que o Inter não tem vantagem tão larga sobre o Grêmio.

Já o Cruzeiro está com 10 pontos de distância do tricolor, que, a não ser que Felipão se revele um milagreiros, praticamente afasta o Grêmio da disputa do título.

A esperança, então, recairá na Copa do Brasil.

Antes de tudo tem o Gre-Nal.

O Inter é o favorito. Não muito, mas favorito. Tem o fator local, Aranguiz voltando e essa superioridade técnica que os números insinuam.

Caberá ao Grêmio arrumar a casa a partir do Gre-Nal. Time e treinador para vencer o Inter o Grêmio tem.

Se o Ceará fez isso em pleno Beira-Rio, por que o Grêmio não pode fazer?

Arbitragem desastrosa e futebol ruim

A arbitragem de Sandro Meira Ricci foi desastrosa.

Conseguiu superar de longe o futebol medíocre apresentado por Grêmio e Vitória.

Ricci, que não pode escapar de um gancho, só não errou mais porque bateu no teto.

A começar pelo primeiro gol. Barcos dominou com o braço esquerdo. É fácil dizer isso depois de ver o lance pela câmera colocada na linha de fundo.

Então, é desculpável esse erro do juiz. Modéstia à parte eu achei que houve toque na hora do gol, mas fiquei em dúvida.

Agora, o que dizer do juiz auxiliar colocado ao lado da trave esquerda, á frente da câmera. Ele viu o toque de Barcos e nada assinalou.

Não é a primeira vez que esse pessoal que fica ali se omite, ou se marca é ignorado pelo juiz principal.

O gol de empate foi falta de Caio em Geromel. Mas zagueiro que se preze jamais deixa que um atacante de menor porte use seu corpo para escalar e alcançar a bola.

Falhou Geromel. O ex-zagueirão Luiz Felipe Scolari vai saber corrigir essa postura paz e amor de Geromel, inaceitável para um zagueiro.

O gol da vitória dos baianos foi um pênalti cometido por Edinho. Ricci marcou com convicção. Eu acho que foi mesmo, mas é um lance duvidoso.

Agora, quem conhece Edinho sabe que ele costuma puxar atacante, de preferência dentro de sua área.

Depois, o juiz errou ao não marcar pênalti num chute do Everton que o zagueiro que estava à sua frente interceptou com a mão direita. A confissão de culpa do zagueiro foi que ele se encolheu todo para simular que a bola acertou sua barriga.

O resultado mais justo seria mesmo um empate, mas a exemplo do que aconteceu com o Goiás o time saiu de campo merecendo resultado melhor, porém derrotado.

E isso é o que importa: duas derrotas seguidas. Grave, gravíssimo. Nada que Felipão não possa consertar.

O técnico Jardine armou bem a equipe. Praticamente manteve a estrutura herdada. Breno qualificou o lado esquerdo, mas nada de especial.

Só achei que Jardine errou ao colocar Fernandinho e não Rodriguinho – time que tem muito ‘inho’ não me agrada, já começa se apequenando.

Rodriguinho entrou bem no jogo anterior e seria um substituto melhor para Luan, que realmente caiu de produção depois de um primeiro tempo muito bom.

Dudu, então, deveria ser substituído por Fernandinho.

A entrada de Lucas Coelho, que sempre pedi, foi equivocada. Barcos não estava recebendo bola. O problema era na armação. Giuliano era um jogador omisso, o que justificaria ainda mais a entrada de Rodriguinho para jogar ao seu lado.

Resumindo, Felipão tem muito trabalho pela frente.

RONALDINHO, NESTOR HEIN E O REPÓRTER

Transcrevo trecho de entrevista do vice Nestor Hein à ESPN: “É um irresponsável quem deu essa notícia. O Ronaldinho tomou rumo na vida, saiu daqui em situação muito complicada, jurou ficar, saiu pelos fundos com um pré-contrato assinado, fez leilão com presidente anterior, o Grêmio montou recepção para ele,aí acabou e foi para outro lugar. Saiu mal, foi hostilizado no Rio, tomou um rumo. Foi bem no Atlético-mg, mas seguiu a vida dele, nós seguimos a nossa”.

No passado, diante do mesmo tipo de especulação, Hein fez um repto ao repórter que havia divulgado a volta de RG. Ele sairia do Conselho de Administração do Grêmio se RG voltasse, mas em troca, se não houvesse o negócio, o repórter teria de pedir demissão.

Ficou por isso mesmo.

Fecho com o Nestor.

COMENTÁRIOS

Li os comentários sobre o jogo feito pelos parceiros de esperança e sofrimento.  Todos muito adequados.

Diferente do time do Grêmio, este blog joga por música.