Categorias
Blog do Ilgo

Renato mantém o padrão Grêmio de qualidade

O técnico Renato Portaluppi acerta ao compor sua linha de defesa – a menos vazada do Brasileirão – com Léo Moura, que contribui com seu toque de qualidade e experiência para que o Grêmio ainda detenha o ‘título’ de melhor futebol do país.

Infelizmente, ele já não suporta manter o mesmo ritmo o jogo todo. Mas enquanto está em campo é peça importante para a bola trabalhada pelo setor direito, onde cai Ramiro e Maicon  aparece como elemento surpresa. Muitos gols e belas jogadas saíram por ali.

A opção para Léo Moura por enquanto está num nível abaixo. É o Leonardo, que tem mais vigor físico, mas técnica bastante inferior. Renato opta pela técnica, sempre foi assim. Por isso, insiste tanto em Cícero. Até que Jaílson conseguiu provar que também tem alguma qualidade na armação de jogadas, além de mais força e determinação no combate.

No primeiro jogo contra o Flamengo, na Arena, Renato deveria ter colocado Jaílson no segundo tempo, já que Cícero e Maicon, juntos, deixavam espaço para o adversário, por cansaço e também porque ambos não são grandes marcadores. Como escrevi acima, Renato privilegia ao máximo os jogadores de técnica superior. E eu concordo. Só não pode é ser radical.

É claro que Renato vai ouvir o som das cornetas de gente cobrando a presença de Leonardo (acredite, isso é possível). Talvez com o tempo Leonardo prove que vive um momento superior ao do titular, e acabe firmando posição, o que eu duvido, embora reconheça suA evolução na comparação consigo mesmo.

Na frente, dúvida entre André e Jael. Se for por merecimento, entra Jael. André até agora não disse a que veio. A seu favor o fato de que tem recebido poucas bolas para concluir. Talvez Renato esteja considerando isso para manter o jogador. Aí entra de novo a questão da melhor técnica, e aí André supera Jael.

Violência

Sobre o Cruzeiro, a informação é de que Mano Menezes vem com seu time titular. Mano não quer perder para o técnico sensação  do momento – há dois anos Renato é o técnico do momento. Sempre tem algum despeito, uma invejazinha. Renato é o treinador a ser batido nesse mar de mesmices que inunda as casamatas do futebol brasileiro.

A ânsia de Mano em superar Renato é tanta, e legítima, que temo por jogadas, digamos, mais ríspidas. Nos duelos recentes contra o Flamengo, quase não ocorreram faltas. Prevejo que nesta noite, na Arena, o jogo será de pegada mais forte, e até violento como se viu na CB do ano passado entre Grêmio e Cruzeiro.

Vou arriscar uma previsão: nos cinco primeiros minutos – quando dificilmente um juiz dá amarelo e muito menos o vermelho – Luan, Éverton e Maicon serão alvos de faltas duras. Muito duras.

O fato é que Renato x Mano será um espetáculo à parte.

SELEÇÃO

A CBF poderia acatar a ideia dos clubes que tiveram jogadores convocados para esses amistosos ridículos. Usar os jogadores apenas no primeiro confronto, liberando-os para defenderem seus clubes. Assim, o Grêmio poderia ter Éverton no Gre-Nal.

IMPRENSA

A imprensa gaúcha fica em cima do muro ou é contra a liberação de Éverton.

Fosse um jogador do Inter não tenho a menor dúvida que a situação seria muito diferente.

Agora, a CBF deveria cumprir o que diz a Fifa e não realizar jogos oficiais nas datas destinadas à Seleção.

Do jeito que está, os clubes de qualidade superior acabam prejudicados.