Categorias
Blog do Ilgo

Maquininha na mão e olho na tabela do Brasileiro

Terminada a rodada deste domingo recorri à maquininha de calcular e passei a olhar com atenção a tabela de jogos.

Baixou o matemático Tristão em mim.

Se as coisas tivessem ocorrido como eu gostaria, ou seja, vitória do misto frio do Grêmio sobre o Palmeiras, eu estaria agora, neste momento em que teclo febrilmente estas linhas angustiadas, em pânico.

Imaginem por um instante o Grêmio vencendo o Palmeiras. Que alegria, não?, o time continuaria na briga pelo tão sonhado título do Brasileirão.

Aí, olhando a tabela de classificação, veríamos o Palmeiras dividindo a liderança com o Inter. Bem, eu entraria em pânico. Já estou com o sinal amarelo, de alerta, faz tempo. Tenho um amigo que quase surtou ao final da rodada.

-Eu disse, eu disse, o Grêmio precisa perder pro Palmeiras -, gritava ensandecido, imagino (a conversa foi pelo telefone, e não durou um minuto) até que salivando de desespero.

E tem gente que queria o time titular do Grêmio em campo… Renato, em função das oportunas lesões, armou um time forte o suficiente para ser não humilhado. Deu certo.

O preço disso é que o Grêmio agora decidida e irremediavelmente está fora da corrida pelo título. E isso dói, porque havia sempre uma pontinha de esperança, apesar dos sinais em contrário.

O bom é que o Palmeiras avançou e só não tirou mais pontos de diferença do Inter (e Flamengo, que voltou a crescer e é outro que tem minha torcida) porque esse time do São Paulo dói de ruim.

Li que o técnico Diego Aguirre perdeu o comando do grupo. Se não é verdade, é ruindade mesmo.

A próxima rodada, sábado que vem, marca o Palmeiras com uma barbada, enfrenta o Ceará no Pacaembu. Já o Inter pega, na segunda, ou seja, quando todo mundo já jogou (boa essa tabela, hein?), pega o Santos em casa.

O Santos é outro que vem crescendo, e pode incomodar.

Já o Flamengo joga fora contra o Paraná, jogo para somar três pontos e mostrar que está vivo na disputa.

O Grêmio, bem, o Grêmio ‘cumpre tabela’ contra o América, em MG. Sábado, às 16h. Preciso encontrar algo melhor pra fazer.

O JOGO

O Grêmio tomou um vareio, como se dizia em Lajeado onde eu exibi minha arte de meia atacante frustrado e de talento nunca reconhecido.

O Palmeiras foi pra cima sob o comando de Dudu, que jogou demais. Marcelo Oliveira sofreu, como qualquer outro sofreria, com exceção do velho Roger dos anos 90.

A rigor, o Grêmio teve uma chance clara de gol. Foi com Pepê. No resto do tempo ficou tocando a bola, buscando alguma brecha na defesa adversária, e também preocupado em não perder o controle pra não levar mais gols.

No final, o Palmeiras fez o segundo, falha clamorosa de Bressan. É justo reconhecer que Bressan foi útil em vários jogos, mas como se trata de Bressan, é sempre perigosa sua escalação.

Agora, Bressan cometeu o erro maior, mas tem outros jogadores que erraram muito, principalmente passes.

Destaque para o goleiro Paulo Vitor, Geromel, Leonardo, Maicon e Cícero.

O restante foi uma decepção. Ainda bem, porque se eles jogassem melhor o Grêmio poderia ter vencido ou empatado.