Notícias

O balanço do primeiro semestre gremista

A parada para a Copa América foi apontada pelo técnico Renato Portaluppi como sendo excelente para o Grêmio. Para o técnico, é a chance de recuperar fisicamente a equipe, que apresentou recentemente uma série de desfalques, bem como trabalhar para melhorar a performance no segundo semestre. O Grêmio conquistou com sobras o título Gaúcho, mas as apresentações inconstantes na Libertadores e no Campeonato Brasileiro deixaram mais dúvidas sobre o time do que certezas.

A ideia passada pela direção e comissão técnica é que esse período da Copa América será fundamental para recuperar jogadores lesionados. O próprio presidente gremista, Romildo Bolzan Júnior, divulgou um vídeo nas redes sociais com recado aos torcedores, afirmando que com a recuperação de todo o elenco, as vitórias que os torcedores estão acostumados, irão vir. E que um Grêmio seguro, com os pés no chão, com vocação pra vencer, irá ser frequente. Que esse é o Grêmio que a torcida tricolor conhece, afirmou.

Em relação ao desempenho gremista, os principais pontos são:

– Problemas físicos e lesões: nos últimos jogos do Brasileirão, oito jogadores gremistas estavam fora por lesões. O próprio técnico gremista admitiu que irá fazer uma reunião com a comissão para tratar especificamente dese assunto. A torcida questiona a preparação física da equipe, que acabou resultando em tantos jogadores no Departamento Médico. De todo jeito, o Grêmio precisa identificar quais as razões para tantos jogadores lesionados e o que fazer para que isso não se repita, sobretudo na fase de mata-mata das principais competições que disputa ainda em 2019.

– Desempenho irregular: se por um lado, no Campeonato Gaúcho, o Grêmio não teve dificuldades para conquistar o título, não foi assim nos demais campeonatos. O clube penou nas primeiras rodadas da Libertadores e se viu seriamente ameaçado a não passar para a próxima fase. Conseguiu se recuperar e seguir na competição. No Brasileirão, ficou no Z4 algumas rodadas e somente nas últimas conseguiu sair da perigosa zona do rebaixamento. Na Libertadores, o Grêmio encara o Libertad, nas oitavas, após a parada da Copa América. No Brasileirão, se o objetivo era ficar no G4, algumas derrotas (como a contra o Fluminense, na Arena, por 3×0), além de outras apresentações muito abaixo do que esperava, deixaram o Grêmio em 11o. lugar.

– Ausência de Luan: um dos principais nomes do Grêmio sofreu lesão muscular e até agora não retornou ao time. Muito se fala sobre a negociação do atleta, mas ainda não se sabe se ele realmente será vendido ou se continuará no clube.

– Reforços que não deslancharam: o Grêmio contratou alguns nomes para o clube em 2019. O principal, Diego Tardelli, ainda não apresentou todo o futebol que se gerou expectativa. Rômulo, Montoya, parece que só compõe o elenco e também não mostraram grande atuação até o momento.

– Jovens no time: por outro lado, os jovens Matheus Henrique (que participou da conquista do Torneio de Toulon, com a seleção) e Jean Pyerre, vieram da base e foram gratas surpresas, sendo esses dois pontos positivos no time atual.

Fonte: GloboEsporte.com

Fechar