Notícias

Críticas ao gramado da arena incomodam grêmio

A Arena do Grêmio é uma das sedes da Copa América e com isso, o time gaúcho planejava impulsionar a marca do clube por todo continente. Porém, críticas ao gramado da arena incomodam Grêmio, o estado do gramado e as contantes críticas vindo de jogadores importantes, como Suárez, Messi e Teti, arranham a imagem do clube e causaram incômodo ao Grêmio.

O Comitê Organizador Local (COL) afirmou que trabalha ininterruptamente, mas também lembrou a diferença de clima no início do inverno (a nota completa encontra-se no final do texto).

Na última quinta-feira, a Arena recebeu Brasil x Paraguai, jogo válido pelas quartas de final da Copa América. Era possível observar diferentes tons de verde no gramado e nítida irregularidade. Haviam tufos de gramado levantando em diversas jogadas. O técnico brasileiro Tite, após a classificação, deu uma dura declaração sobre isso: “É absurdo. Em alto nível, ter um campo com tamanha dificuldade para tocar”.

Antes do jogo, Tite já havia visitado o gramado em 2 oportunidades e tinha esperança que a situação do gramado fosse resolvida antes da partida, algo que não aconteceu.

As reclamações do gramado não são exclusivas do técnico e jogadores da Copa América. O próprio técnico do Grêmio, Renato Portaluppi, já havia reclamado sobre o gramado e tornou-se porta-voz sobre o assunto. Não houve ações efetivas uma vez que o clube estava orgulhoso em sediar uma competição como a Copa América e ser vitrine de exposição de jogadores como Messi, Cavani, Suaréz, dentre outros.

A “invasão” de torcedores uruguaios em Porto Alegre, o marketing feito junto à Cavani ajudaram a encher a Arena nos jogos. Porém, o gramado irregular e as cobranças vindas de jogadores famosos e técnico acabaram chamando mais atenção do que os pontos positivos. Messi foi um dos primeiros a reclamar publicamente do gramado da Arena gremista.

Após a reclamação do jogador argentino, Renato Portaluppi aumentou o coro de críticas, bem como outros jogadores gremistas, como o zagueiro Kannemann: “Não vamos mentir. Estão certos. Não é para criticar, é para melhorar. Não estava 100%. Tem que fazer algo para melhorar” disse o zagueiro gremista.

A pergunta que fica na cabeça é: afinal, quem é responsável pelo gramado? A gestora da Arena disse antes do início da Copa América que a condição do gramado era resultado do uso frequente e do clima. Mas depois não se manifestou mais. O COL, por sua vez, disse que a condição climática era um fator prejudicial, mas que “providenciou as correções dos danos”. Obviamente, isso não foi feito a contento.

Lembrando que a Arena ainda receberá uma das semifinais da Copa América (Chile enfrentará o vencedor de Uruguai e Peru) e após a Copa América, o Grêmio já retorna o calendário de competições (Brasileirão, Copa do Brasil e Libertadores), iniciando  já dia 10 de julho no jogo contra o Bahia. Ou seja, é bom até lá o gramado estar em condições melhores.

Veja a nota oficial do COL:

“A respeito da Arena do Grêmio, logo após o jogo entre Brasil e Paraguai, o Comitê Organizador da Copa América providenciou as correções de danos ao gramado, procedimento usual após cada partida. O uso de luz artificial, que começou no início do outono, está mantido de maneira ininterrupta. Outra medida tomada foi novo plantio de semente Ryegrass (grama de inverno). Além dos cuidados, o gramado terá cinco dias de descanso até a partida entre Uruguai e Peru, dia 29.

Vale ressaltar que Porto Alegre enfrentou o maio mais chuvoso nos últimos 35 anos, mês também mais quente na cidade desde 2012. Ou seja, Porto Alegre teve uma condição climática oposta neste período, com temperaturas mais elevadas, retardando o desenvolvimento da grama de inverno e a sua recuperação após as atividades.

O Comitê Organizador Local segue trabalhando para receber os atletas e a torcida nos estádios nessa reta final do torneio.”

Fonte: GloboEsporte.com

Fechar