Notícias

Éverton não renova com empresário Gilmar Veloz e sofre assédio do mercado

Everton Cebolinha não renovou a procuração que tinha com Gilmar Veloz, empresário que trabalha com nomes como Tite e Alexandre Pato. O vínculo entre Éverton e o empresário permanece pela divisão dos direitos econômicos e interesse de ambos na transferência na atual janela européia.

O jogador tem sido alvo de assédio. Éverton motinou proposta de 45 milhões de Euros de um clube chinês, mas o Grêmio recusou a proposta.

O contrato de representação de Éverton com o empresário se encerrou em 24 julho. Apesar do fim e da não-renovação, o empresário segue atuando no mercado europeu em nome do jogador. A diferença é que outros empresários também se sentem encorajados a procurar o Grêmio. Fábio Britto, agente baseado no Rio de Janeiro, procurou o Grêmio e apresentou a proposta do clube chinês. Ouviu do clube que precisava de proposta maior.

Éverton está no Grêmio desde 2013 e tem os direitos econômicos repartidos em quatro: o clube gaúcho detém 50%, Gilmar Veloz 30%, Fortaleza 10% e Celso Rigo, investidor gremista, outros 10%.

Além da oferta chinesa, o Grêmio foi procurado com sondagens de Napoli, Arsenal e Atlético de Madrid, mas nenhuma conversa avançou e acredita-se ser justamente pela divisão dos direitos do atleta. A diretoria do Grêmio afirma que pretende receber 40 milhões de euros por metade dos direitos do atleta.

Fonte: UOL Esporte.

Fechar