Categorias
Blog do Ilgo

Grêmio e Flamengo: equipes parelhas fazem o jogo do ano

Depois de alguns dias de excitação por parte dos técnicos Renato e Jesus, dos jogadores, da mídia em geral (em especial a ufanista do Rio), e dos torcedores dos dois clubes, eis que todos evitam excessos verbais e até mudam e atenuam discursos sobre quem é o melhor do país no momento.

Um recuo estratégico que será mantido e até reforçado à medida em que a hora do grande confronto do ano no futebol brasileiro vai se aproximando. As provocações foram deixadas de lado. O discurso agora é de moderação e respeito ao adversário. Os falastrões silenciam. Não é fácil, mas eles conseguem se segurar pelo menos até o final do primeiro jogo, no vestiário.

Afinal, quem é o melhor? Grêmio ou Flamengo?

Na minha opinião, o Grêmio tem o melhor futebol, apesar do crescimento do time carioca desde a chegada de Jesus, que conseguiu arrumar a casa da Gávea, normalmente bagunçada.

Os dois jogos desta semifinal verde-amarela da Libertadores vão apontar o melhor time do momento, e isso é o que interessa. O time de melhor futebol é o Grêmio, embora o pessoal do centro do país em sua maioria pense diferente. Essa turminha dos programas de TV chega a babar quando fala sobre o ‘mengo’. Para a maioria deles, a classificação do time carioca é uma questão de tempo, cumprimento de tabela.

É muito mais desejo do que uma análise sensata e isenta. A paixão, a gente sabe, fala mais alto, empana as ideias.

Não há dúvida de que são duas grandes equipes, ambas vocacionada a buscar o gol de forma constante. São times equivalentes. O Flamengo pode ter mais qualidades individuais, mas o Grêmio tem mais entrosamento (e também excelentes jogadores).

Um entrosamento forjado na prática, em três anos de uma cultura de futebol implementada por Renato Portaluppi que por vezes dá show e ainda conquista grandes títulos.

Não vou ficar em cima do muro: se tudo ocorrer normalmente, sem interferência da arbitragem e do VAR (sistema que parece programado para não dar pênalti a favor do Grêmio, como aquele contra o Athétido PR), o duelo será vencido pelo Grêmio.

Então, Flamengo, CBF, rede Globo e mídia carioca em geral, terão de se contentar com o título do Brasileirão/2019. Está de bom tamanho.

PREPARAÇÃO FÍSICA

Em tese, o Flamengo chega mais desgastado fisicamente em função da política de não dar moleza para seus jogadores. Muito diferente do que faz Renato há três anos. A rigor, o Grêmio fica com a obrigação de correr mais que seu adversário, que já mostrou fadiga no empate por 0 a 0 com o São Paulo, sábado.

Agora, se ainda assim, o Flamengo correr mais, será hora de repensar essa estratégia do Grêmio e de outros grandes clubes do país de poupar seu time titular tão seguidamente e de forma tão radical.

INDIVIDUALIDADES

Uma rápida avaliação dos jogadores do primeiro confronto:

Goleiro: empate

Laterais: os dois do Flamengo

Zagueiros: os dois do Grêmio (ainda mais com Geromel)

Volantes: Michel e Matheus Henrique x Arão e Gérson: EMPATE

Meias: Alisson, Luan e Diego Tardelli X Arrascaeta, Éverton Ribeiro e Bruno Henrique: EMPATE

Atacante: Éverton x Gabriel – Éverton.

Quer dizer, dois times muito bons nas individualidades.