Categorias
Blog do Ilgo

A escalada tricolor no Brasileiro e a queda de Odair

Enquanto a Libertadores não volta, me distraio com o Brasileirão, que é chato, mas que não sai da cabeça do torcedor. A cada vitória do time, como os 2 a 1 sobre o Ceará, em Caxias, volto a sonhar, um sonho que vira pesadelo quando vejo André entrando em campo.

Qual gremista não sonha em ser de novo campeão brasileiro? Uma das mais fortes emoções da minha vida foi o Brasileiro de 1981, com aquele gol inesquecível, insuperável em sua magnitude pela beleza e relevância.

Neste ano, sabemos, não há mais condição de chegar ao título. Flamengo, Santos e Palmeiras são os mais cotados. O Flamengo é o favorito, mas nada está decidido. O que se sabe, também, é que a quarta vaga no G-4 está em aberto. O Corinthians tem 42 pontos, é o quarto colocado. O Grêmio tem cinco pontos a menos.

O técnico Renato, após a boa atuação do time contra o Ceará, afirmou que sua meta é chegar, no mínimo, no G-4, dando a entender que ainda pode beliscar o título. É complicado, porque os três da ponta são equipes fortes e bem dirigidas. Então, que Renato pare de sonhar e se fixe em continuar a escalada rumo ao G-4, objetivo difícil, mas não impossível.

Aliás, nada é impossível no futebol.

ODAIR

Durante o jogo contra o CSA, quando ainda estava 0 a 0, disse que Odair Hellmann seria afastado em caso de derrotada, ainda mais se combinada com uma vitória do Grêmio. Não deu outra.

Terminou o ciclo de Odair Hellmann, que um dia provavelmente irá voltar. Afinal, é da escola texana, muita admirada aqui na aldeia, e que tem Felipão como símbolo máximo, seguido de nomes como Mano Menezes, Fábio Carille, Celso Roth, entre tantos outros.

São técnicos que deveriam se espelhar em Renato, hoje o melhor técnico brasileiro, acima inclusive de Tite, que parece perdido, sem saber que rumo tomar com sua seleção.

Por falar em Roth, lembro-me de uma manchete do CP, anos 90. Um colega ficou encarregado de editar o material do Inter, que naquele dia havia demitido ele, o Roth.

Manchete do jornal: Caiu Roth. Quem virá?

Não lembro quem veio, mas hoje a pergunta está muito atual:

Caiu Odair. Quem virá?

Se eu tivesse que dar um palpite diria Jair Ventura, que, como técnico do Botafogo, fez um enfrentamento duro com o Grêmio dois anos atrás pela Copa do Brasil.

Para completar: Odair fez um bom trabalho. Só não fez mais porque o grupo dele chegou ao seu limite. E talvez Odair também tenha chegado ao seu limite. Quem virá não fará muito mais que ele.

TERRENO VERMELHO

Até que enfim apareceu alguém para questionar a transação de uma valiosa área de terra em Guaíba ao Inter por preço vil. São deputados do Partido Novo. Parabéns. Eles querem apenas que o negócio seja feito de maneira também vantajosa para o Estado, que, como se sabe, está quase falido. Vamos ver o que o Ministério Público fará, ou vai deixar por isso mesmo?

Por enquanto, parabéns ao Novo.

https://gauchazh.clicrbs.com.br/colunistas/kelly-matos/noticia/2019/10/bancada-do-novo-quer-que-estado-cobre-quantia-milionaria-para-doar-terreno-ao-inter-ck1kyg38u04wh01n3uq21jqnv.html