Categorias
Blog do Ilgo

Inter escapa de outra goleada na Arena

O Grêmio perdeu a chance de aplicar nova goleada no seu maior adversário abaixo do Mampituba. O time de Renato Portaluppi teve um amplo domínio, que pode ser exemplificado pelos gols perdidos e também porque seu goleiro, Paulo Victor, que alguns gremistas fizeram de tudo para desestabilizar através das redes sociais, não fez nenhuma defesa.

Que eu me lembre, PV encaixou uma bola no chão, sem qualquer perigo. Uma bola que, diria Renato, até uma mulher grávida pegaria.

Depois, PV foi patético. Em vez de chutar a bola que lhe havia sido recuada, atrapalhou-se e precisou driblar Guerrero na risca da grande área. Por pouco não entregou. Nessa jogada temerária o goleiro tricolor mostrou que sentiu o peso das críticas e das manifestações jocosas e debochadas de parte de sua própria torcida.

Essa foi, então, a participação de Paulo Victor no jogo – ainda bem que ficou só nisso. Resta esperar que ele recupere-se emocionalmente para os jogos que ainda faltam no Brasileirão. No mais, se colocassem um cone na goleira não faria a menor diferença.

Com os 2 a 0 sobre o Inter, o Grêmio distanciou-se mais do rival e encostou no São Paulo na briga pela quarta vaga. Renato conseguiu recuperar o time após os 5 a 0. São oito gols marcados e um sofrido, em três jogos disputados, somando nove pontos. E isso sofrendo com lesões – curiosamente, o time que mais poupou é um dos que aparece com mais problemas musculares.

Sobre o clássico, destaque para a dupla de área que anulou Guerrero, que fala muito e joga pouco ultimamente, em especial quando tem Geromel e Kannemann, que colocou o peruano no bolso mais uma vez.

O lateral Bruno Cortês fez uma partida luxuosa, mostrando vigor físico e determinação ofensiva, além de comprar algumas brigas, sem se intimidar. Diria que nem o Dinho faria melhor. Bruno tem seus problemas, mas não há muitos melhores que ele por aí. E pensar que o Grêmio tentou muito o Zeca, então no Santos.

A dupla de volantes se impôs ao natural. Maicon sentiu um desconforto muscular mas resistiu até a vitória ficar encaminhada a partir da expulsão. Sobre o Matheus Henrique, todos os elogios são insuficientes. Ele foi ESPETACULAR. E também mostrou que não medo de cara feia, pelo contrário, curte um olho no olho. A CBF tira MH do Grêmio justo no confronto com o Flamengo pelo Brasileiro para um joguinho mequetréfe da seleção sub qualquer coisa.

Na frente, a satisfação de ver que Diego Tardelli começa a justificar o elevado investimento nele feito pelo clube. Uma atuação de gala, armando, marcando e criando jogadas na área vermelha. O drible que ele deu no galinho garnizé, nos minutos finais, foi bom demais de se ver.

Alison, Éverton e Luciano foram bem, mas nenhum deles empolgou tanto quanto Tardelli e MH. Se eles fosse mais objetivos e Éverton menos fominha, o time não teria errado tanto no último e no penúltimo passe, o que acabou resultando numa vitória com placar que não representa o que aconteceu neste domingo na Arena.

Méritos, claro, para os dois goleiros colorados, que fizeram defesas difíceis.

Sobre a expulsão, Lomba deu uma voadora nas pernas de Luciano. O árbitro não tinha outra alternativa a não ser expulsar o goleiro, independente de o auxiliar ter assinalado impedimento quando a jogada se definiu. A CBF precisa mudar essa determinação de que o bandeirinha só pode marcar eventual impedimento – como neste caso – quando a jogada concluída.

O fato é que o juiz, até vou dar o nome dele aqui, Flávio Rodrigues de Souza, acertou em cheio na expulsão e depois em marcar o impedimento, bola para o Inter. Simples. Ele foi correto em praticamente todos os lances do jogo.

Mas errou feio no final ao não assinalar pênalti de Moledo em Éverton, que fazia fila dentro da área.

Sobre os gols, Alison, que bate muito bem na bola, cobrou falta pela esquerda, aos 33min, e encontrou Geromel, que fulminou o goleiro colorado. O segundo gol, aos 32 do segundo tempo, foi surpreendente: Rômulo recebeu um recuo de Pepê, que recém havia entrado, e chutou com o pé esquerdo, um chute colocado que encobriu o goleiro Danilo Fernandez, que estava um pouco adiantado.

Depois, com um jogador a mais, o Grêmio continuou criando chances. O Inter escapou de uma goleada histórica. Mais uma.