Notícias

Libertadores 2020: conheça os adversários do Grêmio na fase de grupos do torneio

A Conmebol realizou um sorteio na noite de hoje em Assunção, no Paraguai, para decidir o chaveamento da fase de grupos da Copa Libertadores do ano que vem.

Novamente, o Grêmio foi um dos clubes cabeças de chave da competição, e estará no Grupo E. Isso lhe dará a vantagem de iniciar o torneio jogando dentro de casa, além de se livrar de alguns adversários logo na primeira fase, como Boca Juniors, River Plate, Flamengo e Palmeiras.

O maior torneio do continente sul-americano terá início na primeira semana de fevereiro, com a primeira fase da competição, que define os últimos classificados para a fase de grupos, que começará no dia 4 de março de 2020.

Abaixo você confere cada um dos adversários do Imortal na fase de grupos do torneio continental.

Os adversários do Grêmio na fase de grupos da Libertadores

Universidad Católica do Chile

libertadores-univ-católica
Reprodução/Twitter

A Universidad Católica é velha conhecida na Copa Conmebol Libertadores. A equipe, que foi campeã chilena nesta temporada vai para a sua vigésima sexta participação no torneio, nunca tendo vencido a competição, mas foi finalista em 1993, quando perdeu para o São Paulo.

Para a próxima temporada, um dos seus principais nomes está no banco de reservas. Ariel Holan, campeão da Copa Sul-americana de 2017 com o Independiente, da Argentina, será o novo treinador da equipe. Além disso, o time tem alguns nomes conhecidos no futebol do continente, como Fuenzalida, capitão da equipe e titular da seleção chilena na última Copa América.

América de Cali (COL)

libertadores-américa-de-cali
Reprodução/Twitter

Um dos times mais tradicionais da Copa Libertadores vem da Colômbia e também não tem títulos na competição. Com quatro vices-campeonatos, o América de Cali vai em busca da sua primeira conquista em 2020. Campeão do Clausura desse ano, Los Diablos Rojos vem em busca da reconquista dos seus tempos de glória.

O time é comandado por um treinador europeu. Pedro Felício Santos, português da nova geração de treinadores do país é o comandante da equipe. O América não possui nomes conhecidos no continente, mas tem uma equipe muito aplicada e pode ser uma das surpresas da competição. As duas equipes já se enfrentaram em mata-matas, onde a equipe tricolor eliminou os colombianos em 1983 nas semis e foram eliminados pelo America em 1996 na mesma fase.

Classificado da pré-Libertadores

libertadores-g4
Reprodução/Twitter

O último adversário do Grêmio ainda não está decidido, mas as chances é de termos o maior clássico do Brasil no começo da competição. O Inter é um dos clubes que caíram na chave que decidirá o clube que terá a última vaga no grupo que tem o Imortal como cabeça-de-chave.

No entanto, para o co-irmão colorado chegar na fase de grupos da competição, terá que passar por duas fases eliminatórias. A primeira, que acontece no início de fevereiro, o Inter enfrentará o vencedor da partida entre Universidad de Chile e Unión Espanhola, também do Chile. Se passar, a equipe enfrenta o vencedor do confronto entre Maracá, do Equador, e Tolima, da Colômbia.

Caso o co-irmão se classifique, será a primeira vez onde um Gre-Nal acontece na Copa Conmebol Libertadores. Em 2019, as duas equipes se enfrentariam nas semifinais caso o colorado tivesse passado pelo Flamengo nas quartas-de-final. O sorteio também trouxe outras surpresas para times brasileiros. Em outra chave, podemos ter o confronto entre Palmeiras e Corinthians, basta o alvinegro também passar pelas eliminatórias.

Romildo Bolzan comenta sobre a possibilidade de clássico entre Grêmio e Inter

Durante o sorteio da Copa Conmebol Libertadores, em Assunção, no Paraguai, o presidente do Grêmio, Romildo Bolzan Jr., concedeu entrevista. Perguntado sobre o que achou do sorteio, o mandatário elogiou os adversários mas acredita que o tricolor está em um bom grupo.

– Os dois adversários são tradicionais. Este ano a Católica foi nosso adversária e ganhamos em Porto Alegre e perdemos no Chile. Tem tradição fantástica. América já foi algoz e disputante em 83 quando disputamos a final. O G4 é a perspectiva de Gre-Nal – declarou Bolzan.

Confira também:

Fechar