Dois jogadores emprestados pelo Grêmio em 2019 não devem seguir no clube

Conforme anunciamos aqui no site há algumas semanas, o Red Bull Bragantino, time recém-promovido à Serie A do Campeonato Brasileiro, havia entrado em negociações com o Grêmio para adquirir os direitos econômicos de Thonny Anderson. O meio-campo de 20 anos estava emprestado ao Athletico Paranaense, e retornaria ao tricolor para a próxima temporada.

Mas o interesse do clube, que vem fazendo investimentos em jovens jogadores com o potencial de revenda à longo prazo, fez com que a diretoria do Grêmio visse com bons olhos a oferta. De acordo com o globoesporte.com, as primeiras tratativas entre os clubes apontavam que a venda seria por 50% dos direitos econômicos do atleta, com valor de 15 milhões de reais.

Os valores que concretizaram o acordo, no entanto, ainda não foram divulgados. Se a negociação for confirmada segundo os moldes iniciais, Thonny Anderson se tornará a segunda maior venda do clube na temporada, perdendo apenas para Luan, que foi negociado com o Corinthians por mais de 22 milhões de reais. Quando o Grêmio comprou o jogador, o valor pago ao Cruzeiro foi de 500 mil reais, apenas. O clube ainda recebeu mais 20% dos direitos econômicos quando enviou Edílson ao clube mineiro.

A diretoria do Red Bull espera que o jogador se reapresente junto aos demais atletas nas próximas semanas, em Itu, no interior de São Paulo.

Outro jogador emprestado pelo Grêmio também desperta interesse de clubes dentro e fora do Brasil

guilherme-pode-ser-vendido
Foto: Aldo Carneiro / Pernambuco Press

Além de Thonny Anderson, outro jogador foi destaque no ano de 2019 pelo clube em que atuou. Trata-se de Guilherme, que vestiu a camisa do Sport, do Recife, no ano passado. O atacante se destacou por ser um dos principais nomes da campanha do Leão que garantiu o retorno à Serie A do Campeonato Brasileiro para 2020. Além disso, o jogador foi o artilheiro da competição, com 17 gols.

Suas boas atuações fizeram despertar o interesse de clubes do Brasil e do exterior. De acordo com o globoesporte.com, o atleta recebeu propostas do futebol italiano e do futebol japonês, mas ainda não tem o destino definido. O Sport, clube em que Guilherme jogou na última temporada, corre por fora. No último dia 21 de novembro, o presidente do clube, Milton Bivar, afirmou que manter o atleta é difícil devido a sua valorização.

– Guilherme é um jogador que se valorizou muito e é muito difícil. Tem muita gente interessada, o que é normal pela campanha que ele fez com a camisa do Sport – declarou o mandatário.

O discurso no início de 2020, no entanto, se alterou. O presidente do Leão voltou a ser procurado pelo globoesporte.com para falar sobre o atleta. Dessa vez, Bivar afirmou que é necessário ter paciência e que é possível manter o atleta. Tudo depende, porém, de como Guilherme será procurado durante a janela de transferências europeia, aberta no início desse ano.

A gente tem interesse, sim. Mas ele falou que quer jogar no exterior, então a gente tem que esperar até a janela fechar. Porque se a janela fechar, ele só vai jogar no Brasil. Estamos esperando a janela fechar e, se ele não negociar, voltamos a procurá-lo – voltou a declarar Bivar.

Revelado pelo tricolor, Guilherme surgiu para o futebol em 2014, mas pouco atuou com a camisa do clube. Desde 2016, após 19 jogos pelo Grêmio, o atacante rodou por diversos clubes de média expressão do futebol brasileiro, tendo seus melhores momentos no Botafogo e no Sport, onde conseguiu seus melhores números. Também procurado pelo globoesporte em novembro, o jogador declarou que aguardará as negociações em Campinas, junto a sua família, e que possui o sonho de atuar fora do país.

– Esse negócio de futuro eu deixo para o meu agente. Quero ir para Campinas, de férias e curtir minha família. Quero realizar meu sonho, meu sonho é de jogar fora, mas não sei se será no próximo ano, no outro ano. Mas minha cabeça está lá em Campinas, quero ficar com meus filhos, depois eu penso nisso – afirmou Guilherme.

Confira também: