Notícias

Romildo Bolzan explica demissões no Grêmio; Kannemann se irrita com dispensas

Na tarde desta quinta-feira, após mais um dia de atividades no Centro de Treinamentos Presidente Luiz Carvalho, foi a vez do presidente do Grêmio, Romildo Bolzan Junior, conceder entrevista coletiva.

A semana começou quente para o tricolor. Antes mesmo da estreia nas competições estaduais, a diretoria resolveu iniciar uma renovação na sua comissão técnica permanente, demitindo auxiliares e especialistas da equipe. Além disso, o atacante Diego Tardelli acertou sua rescisão e também está de saída de Porto Alegre.

Por isso, Romildo foi a público para informar os motivos das mudanças dentro do clube. O mandatário explicou que as mudanças fazem parte do dia a dia e que tudo não passa de um processo de gestão, onde os profissionais são avaliados, e que para dar passos adiante é preciso sempre contar com os mais capacitados para os cargos.

– É um processo de gestão, organização. Estamos sujeitos a avaliação. Nas empresas, duvido que vocês (jornalistas) não sejam avaliados. É normal do processo. O Grêmio também faz. Foi a oportunidade de fazer. É um momento muito complexo, envolve individualidade, situações específicas. Não houve uma avaliação individual. Temos respeito a todos profissionais, mas as empresas precisam dar o passo adiante. E fizemos no momento que foi possível, quando amadureceu, quando poderíamos – declarou Romildo.

Ao falar sobre a situação de Tardelli, o presidente repetiu o discurso que havia feito há poucas semanas, lembrando que a situação entre o atleta e o clube era desconfortável, e o desejo do jogador não era de ficar em Porto Alegre. Romildo preferiu não divulgar os valores do acerto, mas afirmou que foi bom para o jogador e para o Grêmio.

– A situação já vem de algum tempo. É notório que (Tardelli) já tinha pedido a sair. Tinha ficado a indefinição. Na madrugada de hoje (quinta), as partes se entenderam de uma maneira harmoniosa. Ele tinha mais dois anos. Ajustamos um valor absolutamente justo, que não vale fazer esclarecimento em relação à quantidade. Atendeu ao jogador e ao Grêmio. Estamos contemplados – declarou.

Os repórteres presentes na coletiva ainda perguntaram ao mandatário sobre o impacto das demissões na pré-temporada. Romildo garantiu que isso fazia parte da programação do clube, e que não foi feito às pressas.

– Garanto que não foram fatos isolados. O que foi inicialmente programado está mantido. Claro que há riscos, mas ele é minimizado. Estamos na expectativa de cumprir e, talvez, com situações novas. Ninguém é doido de montar em um cavalo e só valer quando começa a galopar. A vida é um processo e quem assimilar terá um sucesso. É um risco bem tranquilo – completou.

“Estou muito triste” declara Kannemann sobre as demissões no Grêmio

kannemann-se-irrita-com-demissões-no-grêmio
RS – FUTEBOL/ PRE-TEMPORADA GREMIO 2020 – ESPORTES – Jogadores do Gremio realizam treinamento com bola durante a manha desta sexta-feira, na Pre-Temporada Umbro 2020. FOTO: LUCAS UEBEL/GREMIO FBPA

Na manhã de hoje, 17, foi a vez do zagueiro Kannemann responder perguntas dos repórteres no CT Luiz Carvalho. O jogador foi perguntado sobre as demissões que ocorreram nos últimos dias. No total, foram sete membros da comissão técnica que deram adeus a Porto Alegre. O atleta declarou estar triste e chateado com as mudanças, lembrando que alguns dos profissionais demitidos estavam no clube há mais de uma década.

– Estou muito triste e chateado com o que tem acontecido, com a saída e o jeito da saída de pessoas que deram muito pelo Grêmio. Foram 10, 15 anos de Grêmio. Sempre pensaram no clube, na camisa, em tentar fazer o melhor pelo Grêmio. É muito triste. Pessoas que sempre pensaram no clube antes do pessoal. Mostrar meu respeito e agradecimento e desejar a força para que continuem, são grandes profissionais – afirmou.

O jogador continuou as críticas às demissões, afirmando que os profissionais que foram mandados embora ajudavam muito o trabalho da equipe, enquanto outros que se mantiveram nos cargos não possuem o mesmo vigor.

– Dá raiva também pessoas que saem que desde o primeiro momento que cheguei, mostraram o sentimento de ser gremista, a moralidade de ser gremista, o jeito de se comportar, trabalhar e a união. Dá raiva, algumas pessoas como essas ter de sair, e outras que não posso falar o mesmo, que trabalham do outro lado, que cada atitude que tomam não representam essa camisa. Vem acontecendo faz tempo. Não considero uma mudança normal, com pessoas que deram tanto pelo clube. Acontece, o clube vai continuar. Mas não queria deixar de passar isso que aconteceu e vem acontecendo faz um tempo – criticou Kannemann.

Ainda na coletiva, o zagueiro foi perguntado sobre os objetivos do tricolor na temporada. Já é o quinto ano de Kannemann com a camisa do Grêmio, sendo um dos líderes da equipe durante o período. O jogador afirmou que a equipe deve entrar focada, visando competir pelo título de todas as competições que entrar.

– O principal desafio é o mesmo de todos os anos, fazer uma pré-temporada boa, entrar focado, disputar cada competição para conseguir o título. Sabemos que não é fácil, mas entramos para ganhar. Depois vemos o que acontece em campo para conseguir o melhor resultado dentro de campo – declarou.

A preparação para a temporada, porém, segue sem alterações. A equipe disputará a final da Recopa Gaúcha, no próximo domingo, às 16h, com os garotos do Sub-23. Os titulares devem entrar em campo apenas no início do Gauchão ou nas rodadas posteriores.

Confira também:

Fechar