NotíciasCampeonato GaúchoSeleção Brasileira

Classificados para as Olimpíadas, quarteto gremista estará a disposição para o Gre-Nal

Phelipe, Matheus Henrique, Pepê e Caio Henrique se reapresentam nesta terça-feira

O Brasil conseguiu sua classificação para as Olimpíadas de Tóquio, em julho deste ano. Após empatar nas duas primeiras rodadas do Quadrangular Final, a equipe comandada por André Jardine precisava de uma vitória diante da Argentina, campeã antecipada do torneio, para se classificar.

E os brasileiros mostraram porque são os atuais medalhistas de ouro da modalidade. Com grande atuação de Matheus Cunha e Paulinho, a seleção derrotou os argentinos por 3 a 0 e garantiu a segunda vaga do continente. Agora, ela se junta às outras 13 seleções já classificadas, aguardando apenas os participantes da América Central.

A goleada começou aos 12 minutos, quandro Pedrinho lançou uma linda bola para Paulinho. O atacante dominou no peito, entrou na área e finalizou na saída do goleiro Cambeses para abrir o placar. Aos 29, Matheus Cunha aproveitou a falha da defesa, driblou o goleiro e chutou. O zagueiro argentino Pérez salvou em cima da linha, mas Cunha completou no rebote para ampliar.

No segundo tempo, Guga cobrou lateral para Matheus Cunha, que se aproveitou do fato de não haver impedimento em cobranças de lateral para receber o passe. Em seguida, ele tabelou com Reinier e chutou cruzado. A bola desviou na defesa argentina e acabou vencendo o goleiro Cambeses. 3 a 0, e vaga garantida para as Olimpíadas de Tóquio.

Com a vaga para as Olimpíadas garantida, quarteto gremista agora ajudará o tricolor a vencer o rival

classificados-para-as-olimpíadas-retornam-para-gre-nal
Caio Henrique será apresentado pelo tricolor nesta semana – Foto: Lucas Figueiredo/CBF

No elenco da Seleção Brasileira sub-23, quatro jogadores eram da equipe do Grêmio. Deles, três foram fundamentais para a classificação do País: Matheus Henrique e Caio Henrique foram titulares, enquanto Pepê foi um dos goleadores da equipe. Phelipe foi o terceiro goleiro, e acabou não sendo utilizado.

Após a conquista da vaga, eles agora tem o desafio de ajudar o Grêmio a chegar às finais do primeiro turno do Gauchão. Os jogadores se reapresentarão na próxima terça-feira, e estarão à disposição do treinador Renato Portaluppi para o clássico, sem férias por terem se apresentado à Seleção no início de janeiro.

Caio Henrique é o mais esperado deles. Jogador de 22 anos, o lateral-esquerdo é uma das contratações do Grêmio para a temporada. Mesmo anunciado há mais de vinte dias, só agora ele terá a oportunidade de ser apresentado como jogador gremista, além de poder estrear com a camisa tricolor. O atleta chega para disputar a vaga de titular na posição com Cortez, que vem sendo o dono do lado esquerdo desde a sua chegada, em 2017.

Renato poderá perder quarteto para as Olimpíadas

renato-poderá-perder-quarteto-para-as-olimpíadas
Matheus Henrique é peça chave no meio-campo da Seleção Brasileira e do Grêmio – Foto: Lucas Figueiredo/CBF

Com o Brasil classificado para as Olimpíadas, o treinador André Jardine já pensa na composição do elenco que levará para Tóquio. Dos vinte e três jogadores que participaram da competição, alguns com certeza estão na disputa por uma medalha olímpica. O que dificulta a convocação de alguns atletas é, no entanto, o calendário do futebol sul-americano.

Por não se tratar de uma data FIFA, a competição olímpica acontecerá em paralelo às outras competições do Brasil e do continente. Nem o Campeonato Brasileiro, a Copa do Brasil e a Taça Libertadores terão pausas para o torneio. Dessa forma, alguns jogadores desfalcarão as suas equipes em momentos importantes do ano. Os clubes, porém, tem o direito de vetar a participação dos seus atletas no torneio.

Caio Henrique e Matheus Henrique, que foram titulares da equipe no Pré-Olímpico, estarão em Tóquio se o Grêmio permitir. O problema é que a competição acontecerá em um período que haverão duas situações de mata-mata: as oitavas de final da Libertadores e as semifinais da Copa do Brasil. Liberar os dois atletas para uma competição com pouco valor esportivo, assim, pode se tornar um tiro no pé.

Confira também:

Fechar