Presidente do Grêmio afirma que time ainda está em construção

Romildo Bolzan minimizou a derrota para o Caxias

O presidente do Grêmio, Romildo Bolzan Junior, antes da derrota para o Caxias, no último sábado, foi procurado por repórteres para falar sobre o momento do clube. Apesar de ter chegado na decisão do primeiro turno do campeonato estadual, as atuações da equipe não tem convencido os torcedores.

Com oito jogos com a equipe titular, foram cinco vitórias, incluindo um Gre-Nal na semifinal do primeiro turno, e três derrotas. O Caxias foi o algoz em dois desses jogos: o primeiro da temporada, na estreia do time no Gauchão, e na final do último sábado. Isso significa um aproveitamento de apenas 57%, irregular para o nível da competição.

Mas, de acordo com Romildo, o Grêmio ainda passa por uma construção para a temporada. Com uma maratona de jogos no próximo mês e pouco tempo de pré-temporada, o mandatário afirmou que não vê a equipe que tem entrado em campo como a que vai estar em toda a temporada como titular, e o melhor time ainda está sendo formado.

– Não vejo que esse é o time definitivo do Grêmio para a temporada. Ainda tem dois zagueiros que não jogaram, tem situação de recuperação. Fatalmente tem disputa entre Cortez e Caio Henrique, que precisa de ritmo de jogo, assim como Jean Pyerre, Thiago Neves. Estamos longe do time ideal. Vendo todos os jogadores jogarem, “fazer o molho” e escolher o melhor time – afirmou.

Mesmo com o momento ruim, a equipe ainda conseguiu bons resultados. Além disso, o treinador Renato Portaluppi teve alguns desfalques importantes, que retornarão para o segundo turno, como a dupla de zaga titular, formada por Geromel e Kannemann, como o retorno de Jean Pyerre, e um número maior de oportunidades para os novos contratados, como Caio Henrique, Orejuela e Thiago Neves.

Confira também: