NotíciasCuriosidades

Renato tem trabalho mais duradouro do Brasil na era dos pontos corridos

Treinador superou Muricy, tricampeão brasileiro pelo São Paulo entre 2006 e 2008

Renato Portaluppi está em sua terceira passagem como treinador pelo Grêmio. Antes ídolo com a camisa gremista, sendo campeão da Libertadores e Mundial como jogador, o eterno camisa 7 do tricolor nunca havia conseguido se firmar no comando do clube por mais de um ano.

No entanto, as coisas mudaram em 2016, quando o técnico foi chamado para comandar novamente a equipe que o colocou no hall dos grandes jogadores do futebol brasileiro. Desde o seu retorno a Porto Alegre, houve uma reestruturação no clube, que voltou a ser uma das potências do cenário nacional.

Com Renato, o Grêmio reencontrou o caminho de glórias, e logo na sua primeira decisão da sua terceira passagem, um título: a Copa do Brasil de 2016. Em 2017, a conquista da América, depois de 23 anos. Fora isso, foram mais quatro títulos, incluindo uma Recopa Sul-americana, dois Campeonatos Gaúcho e uma Recopa Gaúcha.

Os seis títulos conquistados e a retomada da autoestima do clube, que está jogando pela quarta vez consecutiva a Copa Libertadores, feito inédito no século. Além, é claro, do futebol apresentado pelas equipes do treinador, que fazem boas atuações e protagonizaram grandes jogos nos últimos anos.

Nesta semana, o treinador chegou a mais uma conquista à frente do Grêmio: ele se tornou o treinador que está há mais tempo no comando de um clube brasileiro desde o início da era dos pontos corridos, em 2003. Ele superou a marca de Muricy Ramalho, que treinou o São Paulo entre 2006 e 2008. São 1264 no cargo de técnico gremista, ultrapassando os 1263 do ex-treinador são-paulino.

“É uma honra para mim” diz Renato sobre o recorde

renato-está-honrado-pelo-recorde
Recopa Gaúcha de 2019 foi um títulos de Renato no seu retorno ao Grêmio – Foto: Lucas Uebel/Grêmio FBPA

Além de mudar a imagem do Grêmio nos últimos anos, Renato também elevou o seu status como treinador. A chance dada para ele em 2016 foi a primeira em dois anos. O técnico estava desde 2014 sem clube, quando foi dispensado pelo Fluminense, após rápida passagem. Após saber do recorde, Renato agradeceu a oportunidade que lhe foi concedida, principalmente ao presidente do clube, Romildo Bolzan Junior.

– É uma honra para mim. Fico muito Feliz. No Brasil, você sabe que isso é muito difícil, quase impossível. O recorde era do Muricy, antes teve o Mano Menezes também, grandes treinadores. Quero agradecer muito ao Grêmio e a confiança do presidente Romildo pela sequência do trabalho – afirmou Renato.

O levantamento foi feito pelo programa Redação SporTV, comandado pelo jornalista Marcelo Barreto. No programa Seleção SporTV, o assunto também foi pauta da mesa. Muricy Ramalho, o ex-detentor do recorde e atual comentarista do canal, estava na bancada e comentou sobre os números. Ele afirmou que a manutenção de Renato no cargo, assim como a sua, é um exemplo a ser seguido por clubes brasileiros, que ainda não possuem essa mentalidade.

– Que bom que o Grêmio está dando essa oportunidade para o Renato seguir implantando seu futebol. Você percebe que o presidente acredita muito no Renato. É muito importante o presidente do clube acreditar no treinador. Senão, qualquer momento de oscilação, com pressão, o presidente que não é firme, acaba tirando o treinador. Então, o Grêmio está dando um exemplo para os clubes brasileiros, que infelizmente não pensam assim – declarou Muricy.

Em 2020, Renato terá a oportunidade de conquistar quatro títulos pelo Grêmio: Campeonato Gaúcho, Copa do Brasil, Libertadores e Campeonato Brasileiro. Sabendo da dificuldade das competições, é necessário ter paciência, mas o tricolor é um dos favoritos a conquistar uma dessas competições. Domingo, sua equipe continua a caminhada pela primeira delas, diante do Pelotas, no Estádio Boca do Lobo, pela segunda rodada do returno do Gauchão.

Confira também:

Fechar