Categorias
Blog do Ilgo

Grêmio vira jogo antes da pausa no Gauchão

O técnico Renato Portaluppi atendeu o clamor de uma parcela – minoritária mas atuante e insistente – da torcida, e escalou o time com Éverton, por óbvio, e Pepê, mantendo um centroavante, no caso Luciano.

Com isso, ficou um clarão no meio de campo -pelo menos uns dois ou três hectares que poderiam ser destinados ao plantio de alfafa, soja ou mandioca.

Com essa seca que assola o Estado, o São Luiz, sabiamente, preferiu aproveitar o espaço farto para fazer dois gols em menos de 20 minutos

Michel, o centroavante do time, marcou o primeiro, e já tem mais gols no Grêmio que o festejado Guerrero, ídolo escarlate, em grenais.

Não sei se o Renato queria mostrar para os seus corneteiros que começar um jogo, contra quem quer seja, com dois pontas que pouco marcam, é no mínimo temerário. Por isso, joga Alisson.

Pepê é superior ao Alisson, mas Alisson cumpre uma função tática importante no esquema do treinador. Portanto, Pepê continua sendo um trunfo de valor inestimável.

Bem, não adianta repetir isso, porque cada treinador de arquibancada e/ou de sofá sempre sabe mais que o treinador de campo, ainda mais se for um ‘treinador de rachão’ como afirmam os mais agressivos, que talvez nem gremistas sejam,mas sim colorados que sonham em torcer para o clube gaúcho de maior projeção mundial.

O ‘entregador de camisetas’, resolveu a questão do vazio agrário colocando Jean Pyerre no lugar de Orejuela, que a continuar assim é forte candidato a atuar como gandula pela direita.

Jean, que é lento na marcação e na luta pela bola, é craque com ela nos pés. Thaciano fechou a porteira do lado direito e ajudou a compor o meio com Matheus Henrique.

Fora isso, o time passou a jogar mais compenetrado. As chances de gol foram surgindo e desperdiçadas.

Éverton pifou companheiros umas quatro ou cinco vezes. Ele próprio perdeu um gol imperdível.

Mas a virada acabou acontecendo, como era de se esperar. Foi justa a vitória por 3 a 2, placar que poderia ser bem maior. Gols de Paulo Miranda, Thiago Neves (seu primeiro no clube) e Diego Souza.

Agora, uma pausa em função do vírus que assusta planeta.

Ah, muito boa a ação de marketing do clube. Repercussão mundial.