Notícias

Arena do Grêmio é disponibilizada para o combate ao coronavírus

Administradoras do estádio enviaram ofício ao governo estadual

A OAS, empresa que administra a Arena do Grêmio, enviou um ofício ao Gabinete de Crise do Rio Grande do Sul para oferecer a estrutura do estádio e o conhecimento com eventos de grandes públicos para ajudar nas ações de combate ao novo coronavírus no Rio Grande do Sul.

A informação foi concedida na manhã desta segunda-feira, quando o martelo foi batido. Dessa forma, a Arena fica à disposição do governador Eduardo Leite, caso o mesmo precise utilizá-lo em ações para combater o contágio da doença. O Governo do Estado, no entanto, ainda não se pronunciou sobre a utilização ou não do estádio do Grêmio.

Além do Grêmio, outros clubes do estadio ofereceram suas instalações

Outros clubes do Rio Grande do Sul também estão se mobilizando para a contenção da Covid-19. As inciativas começaram pelo Juventude, que ofereceu seu ginásio, em Caxias do Sul. Depois, o Brasil de Pelotas ofereceu o estádio e o centro de treinamentos do clube. O Internacional também colocou à disposição o Gigantinho e seu Centro de Eventos.

Outros que tomaram a decisão de ceder suas instalações foram a ACBF, em Carlos Barbosa, e o São Paulo, em Rio Grande. O estado do Rio Grande do Sul é um dos que mais possuem casos de coronavírus no Brasil, com 77 confirmados até a noite desse domingo (22), enquanto o Brasil possui mais de 1,6 diagnósticos positivos para a Covid-19.

Desses, quatro são dirigentes do Grêmio, incluindo o Presidente Romildo Bolzan. Além deles, dois vice-presidentes, Marco Bobsin e Claudio Oderich, além do assessor adjunto para as categorias de base, Eduardo Fernandes. O presidente do Internacional, Marcelo Medeiros, também está infectado. Todos estavam no jantar que celebrou o primeiro Gre-Nal das Américas, no último dia 12.

Na tarde desta segunda-feira, o Grêmio suspendeu as atividades dos seus elencos por tempo indeterminado. A reapresentação estava marcada para a manhã dessa terça-feira, mas a decisão de manter os treinamentos paralisados segue uma recomendação do governo estadual de evitar aglomerações de pessoas.

Confira também:

Fechar