Notícias

Dirigente do Grêmio fala sobre efeitos do coronavírus

Claudio Oderich sentiu os sintomas após jantar com dirigentes da dupla Gre-Nal

Claudio Oderich, um dos vice-presidentes do Grêmio, foi diagnosticado com coronavírus na última semana. Desde então, o dirigente aguarda o fim do isolamento obrigatório, mas passa bem. Nesta semana, ele foi procurado pelo globoesporte.com e falou sobre sua situação.

Ao site, Oderich relatou o que sentiu na pele o que a doença pode proporcionar no corpo humano. Atualmente, a pandemia de Covid-19 no Brasil já infectou mais de 3,4 mil casos notificados e 92 mortes. De acordo com o dirigente, os primeiro sintomas, sentido no domingo da semana retrasada (16) eram calafrios, seguidos de tosse seca e febre.

Oderich foi um dos dirigentes do Grêmio presentes no jantar que reuniu representantes de Grêmio e Internacional em uma churrascaria na zona norte de Porto Alegre, em celebração do primeiro Gre-Nal das Américas. Lá estava o Presidente do colorado, Marcelo Medeiros, que apresentou o sintomas da doença logo após o evento.

– No domingo pela manhã, estava me preparando para o churrasquinho tradicional aqui dos gaúchos. Fui para a piscina e, quando saio, sinto um calafrio que não era normal para 11h. Estranhei aquilo. Medi a temperatura e estava com um pouco de febre. Aí começou uma tosse seca. Senti que não estava muito legal – declarou Oderich.

“Perdi o senso de aromas e sabores por oito ou nove dias” declarou o dirigente

Após os primeiros sintomas serem sentidos, Oderich se dirigiu a um hospital da rede privada de saúde, onde fez os primeiros testes na segunda-feira (17). Após uma bateria de exames, foi descartada a possibilidade de internação e o dirigente foi liberado, mas foi aconselhado a se manter em quarentena.

Oderich relatou que não sentiu alguns dos principais sintomas da Covid-19, como a falta de ar. No entanto, foram mais de oito dias sem conseguir sentir cheiros ou sabores durante o período de maior intensidade da doença. Além disso, sua febre manteve-se abaixo dos 38ºC.

– Fui orientado a não combater a febre. Só se fosse em excesso, mas não passou de 38ºC, para avaliar espontaneamente a resposta do corpo. Não tive falta de ar em momento algum. Nesta terça-feira, voltei a sentir aromas e sabores. Voltou a minha fome normal. Continuo com bastante sede – explicou.

Claudio foi um dos quatro dirigentes do Grêmio a serem diagnosticados com o novo coronavírus. Além dele, o presidente Romildo Bolzan Júnior, o vice-presidente Marco Bobsin e o assessor adjunto da base Eduardo Fernandes também contraíram a doença. O tricolor está com as suas atividades interrompidas por tempo indeterminado desde a última segunda-feira.

Confira também:

Fechar