Notícias

Victor Ferraz fala do início da carreira no São José

"Superou expectativas" afirma seu treinador no começo da carreira

Victor Ferraz foi um dos sete reforços do Grêmio para a temporada 2020. Devido a falta de nomes para a sua posição, o jogador se tornou o titular da lateral-direita e logo ganhou a confiança de jogadores, comissão técnica e torcedores.

Adaptado ao seu novo clube, Ferraz vive uma vida tão nova assim em Porto Alegre. Antes de vestir a camisa 2 do tricolor, o lateral já conhecia muito bem a cidade. Em 2009, ele teve uma passagem pela capital gaúcha, quando atuou pelo São José. Na época, o jogador estava fazendo sua estreia pelo profissional.

Ao globoesporte.com, o jogador recordou os tempos de Zequinha. Ao chegar em Passo D’Areia, há 11 anos, Ferraz atuava como meia-atacante. No entanto, para ser aprovado nos testes da equipe gaúcha, o jogador precisou mudar de posição. E foi lá que sua trajetória como lateral-direito começou.

– O Zequinha foi o primeiro clube que eu joguei uma partida profissional, foi em 2009. Eu morava ali no Passo D’Areia. Foram bons momentos, de bastante aprendizado, crescimento profissional. Sou muito grato ao Zeca pela oportunidade que me deu. Os aprendizados que tive ali, levo para minha vida toda – declarou.

“A bola não queimava no pé dele”: ex-treinador de Ferraz rasga elogios ao lateral

Quando chegou à Passo D’Areia, Ferraz tinha como treinador André Luís, que estava dando seus primeiros passos na carreira após o fim da sua trajetória como zagueiro. Em 1978, André formava a dupla de zaga do Internacional com Larry Chaves. No São José, o técnico recebeu a indicação de um jovem vindo do Iraty, chamado Victor Ferraz. 11 anos depois, ele foi procurado pelo globoesporte.com para falar sobre o atleta.

– A bola não queimava no pé dele. A marcação não era o forte. Mas ele não cruzava, ele dava passe. Não foi surpresa estourar no Santos. Me perguntava: será o que o Larry me trouxe um jogador de verdade? Começou os treinos e eu vi. Era tímido fora de campo, mas dentro superou todas expectativas – contou o treinador.

Diferentemente do momento atual, Ferraz passou por momentos de dificuldade em sua primeira passagem por Porto Alegre. Ao globoesporte.com, o lateral relatou que o alojamento do Zequinha era sua moradia, e que não tinha dinheiro para sair para outros lugares além do shopping. Hoje, celebra o momento como jogador de sucesso.

– Eu morava na concentração. Não tinha dinheiro para sair nos lugares. O máximo que saímos era em um shopping ali perto mesmo. Estou conhecendo agora, outros lugares. Estou adorando. O povo é muito gente boa e fui muito bem recebido. Eu e minha esposa estamos felizes aqui – celebrou.

Ferraz foi um dos jogadores que mais entraram em campo com a camisa do tricolor em 2020. Das treze partidas do clube na temporada, o lateral atuou em nove delas. Agora, ele mantém-se em forma durante a paralisação dos torneios devido à pandemia de coronavírus. Por enquanto, as atividades do elenco do Grêmio estão interrompidas por tempo indeterminado, podendo retornar a qualquer momento.

Confira também:

Fechar