Notícias

Mano Menezes relembra passagem pelo Grêmio: “Foi a grande oportunidade da minha vida”

Treinador comandou o Grêmio entre 2005 e 2007

O treinador Mano Menezes teve uma passagem marcante pelo Grêmio. Comandante do time na conquista da Série B de 2005, o técnico relembrou os tempos no tricolor no programa Paredão do Guerrinha, da Rádio Gaúcha, que foi ao ar neste sábado (4). Com 57 anos, Mano aproveita a pausa na sua carreira para estudar e planejar os próximos passos da sua carreira.

Mano iniciou a carreira em clubes do interior do Rio Grande do Sul. O treinador ganhou destaque no ano de 2004, quando chegou às semifinais da Copa do Brasil com o modesto 15 de Novembro. Após curta passagem pelo Caxias, ele substituiu Hugo de León no comando do Grêmio para a disputa da Série B do Campeonato Brasileiro.

Era a primeira vez que o tricolor teve que enfrentar o fantasma da segunda divisão. O desafio para o jovem treinador gaúcho de levar a equipe de volta para a elite do futebol nacional fez com que Mano alcançasse um novo patamar na sua carreira. De acordo com ele, sua chegada a Porto Alegre foi a grande oportunidade da sua vida.

— Terminou a Copa do Brasil e eu voltei para a casa. O Caxias estava na Série B (em 2004). Estava nas últimas colocações e me convidaram. Tivemos uma reação. Faltou um ponto para classificarmos para a próxima fase. Continuei no Caxias em 2005. No dia 21 de abril, faltando três dias para o início da segunda divisão, o Grêmio demite o Hugo de León e me chama para ser o técnico. Foi a grande oportunidade da minha vida — contou Mano à Rádio Gaúcha.

O treinador teve um período longo à frente do comando gremista. Após o retorno à elite em 2006, o Grêmio conseguiu se classificar para a Copa Libertadores, sendo finalista no ano de 2007, sendo derrotado na final pelo Boca Juniors. Mano deixou o tricolor em 2008, e passou por grandes clubes da elite nacional, além de uma curta passagem pela Seleção Brasileira.

“Fomos escolhidos para viver aquele momento” diz Mano sobre Batalha dos Aflitos

mano-relembra-batalha-dos-aflitos
Batalha nos Aflitos, em 2005, garantiu o acesso do Grêmio à primeira divisão – Foto: Divulgação

A Batalha dos Aflitos ficou marcado na vida dos torcedores gremistas. A conquista do acesso à primeira divisão em um jogo fora de casa, no Estádio dos Aflitos, com quatro jogadores expulsos e com um gol nos acréscimos da segunda etapa fica na memória de Mano. De acordo com o treinador, os jogadores e ele foram escolhidos para viver aquele momento, que por pouco acabou não acontecendo, mas a decisão de manter a equipe na partida foi, segundo ele, a decisão mais importante do clube no século.

— Fomos escolhidos para viver aquele momento. Nunca existiu algo parecido e não vai existir. O Grêmio esteve a ponto de não continuar na partida, mas o presidente Paulo Odone e eu tivemos um momento de lucidez. Eu lembro de ter falado para ele que, quando o time sai de campo, duas pessoas seriam responsabilizadas. O presidente e o técnico. Ele disse que eu tinha razão e que iríamos ficar. Essa foi a decisão mais importante da história do Grêmio nos últimos anos — recordou.

Mano manteve uma carreira vitoriosa após sair do Grêmio. Na última década, foi bicampeão da Copa do Brasil com o Cruzeiro, onde ficou durante mais de três temporadas. Em 2019, no entanto, o treinador decidiu pedir demissão após a péssima campanha no Campeonato Brasileiro, que culminou no rebaixamento do clube mineiro à segunda divisão. Desde então, o técnico está dando um tempo em sua carreira e aguardando propostas para um próximo desafio.

Confira também:

Fechar