Notícias

Romildo Bolzan deseja cumprir calendário do futebol em 2020

"Se não for possível concluir o campeonato em 2020, fazer no começo de janeiro" - afirmou o Presidente gremista

Na semana passada, o Presidente do Grêmio, Romildo Bolzan Júnior, concedeu entrevista à RBS TV. Um dos assuntos abordados foi o calendário do futebol nacional para 2020. Desde a metade do mês de março com as competições paralisadas por conta da pandemia de coronavírus, a possibilidade de cancelar os torneios já foi colocada em questão.

O mandatário, que foi um dos dirigentes infectados pela Covid-19, defende a manutenção do calendário de 2020, mesmo que isso force partidas em 2021. Romildo colocou como grande dificuldade a união dos clubes para criar uma uniformidade nas negociação com os atletas. Isso se tornou um dificultador para um projeto de readequação financeira.

– Já foi difícil ter uniformidade para tratar com os jogadores. Então, não vejo como a crise vai nos tornar melhores, mais corporativos, mais unidos e vamos revisar vários conceitos. Pelo contrário, acho que vamos ter que atropelar os calendários para cumprir os que ficaram atrasados – afirmou.

Por enquanto, a única competição que não estaria atrasada seria o Campeonato Brasileiro, que teria início no começo de maio. No entanto, com a interrupção dos torneios estaduais, que estavam na metade final, o pontapé inicial do Brasileirão também deve ser adiado.

Romildo defende a manutenção do calendário para cumprir acordos contratuais

A pandemia de coronavírus também causou um problema na manutenção dos contratos. Com os campeonatos paralisados, a possibilidade de não haver o pagamento de cotas de tv e outros patrocínios até o retorno das competições. Para recuperar o tempo perdido, Romildo defende que os torneios sejam concluídos, mesmo que o Brasileirão adentre até janeiro de 2021.

— Esse ajuste nos permite, se não for possível concluir o campeonato em 2020, fazer no começo de janeiro. É uma possibilidade que não pode ser descartada. Fórmula não muda, porque todos os campeonatos são contratualizados. Alterar isso seria revolução às avessas. Não teríamos como repactuar com terceiros — completou.

O tricolor planejou medidas de contenção à crise causada pela pandemia. O clube concedeu férias coletivas aos atletas até o dia 21 de abril, além de adiar o pagamento dos direitos de imagem relacionados à quatro meses de 2021, que serão pagos em 2021. Todos do futebol do clube serão afetados pelas medidas tomadas pela diretoria do Grêmio.

Confira também:

Fechar