MercadoNotícias

Confira as 10 maiores contratações da história do Grêmio

Recentemente, o Grêmio se notabilizou por conseguir montar um elenco sólido com peças baratas e com jogadores de destaque vindos das categorias de base do clube. No entanto, no último século, o Tricolor esbanjou em contratações que nem sempre traziam o retorno desejado por diretoria e por torcedores.

Apostas em jogadores estrangeiros e nomes para o ataque dominam a lista das contratações mais caras do clube. Alguns desses atletas conseguiram gravar seus nomes na história de glórias do Imortal, enquanto outros são poucos lembrados pelo que fizeram dentro de campo. Confira agora os 10 jogadores mais caros da história do Grêmio.

As 10 contratações mais caras da história do Grêmio

10º – Maicon – 2016 (6,8 mi de reais)

Maicon é um meio-campo versátil e um líder dentro de campo. Revelado pelo Madureira, o jogador começou atuando como um homem mais avançado, próximo aos atacantes, mas quando se transferiu para a Europa, teve que se adaptar e se tornou um segundo volante de qualidade. Após um período de três anos atuando pelo São Paulo, o jogador foi emprestado para o Tricolor em 2015 e acabou caindo nas graças da torcida e do treinador Roger Machado, se tornando capitão já na primeira temporada. Em 2016, o clube adquiriu seu passe por 6,8 milhões de reais, e o camisa 8 se tornou referência nas equipes multi-campeãs do Imortal.

9º Gabriel Amato – 2000 (7,2 mi de reais)

No início dos anos 2000, a diretoria gremista buscava um jogador para fazer dupla de ataque com Ronaldinho Gaúcho e ser o homem gol da equipe. Dessa forma, o clube contratou o argentino Gabriel Amato, que atuava pelo Rangers, da Escócia, por 4 milhões de euros (7,2 milhões de reais na cotação da época). Sua passagem pelo Tricolor, no entanto, foi curta. O jogador atuou em cerca de 20 partidas, marcando 7 gols, a maioria no Campeonato Gaúcho, em que o Grêmio foi vice-campeão, perdendo para o Caxias. Em setembro do mesmo ano, após sete meses pela equipe, o jogador foi vendido para o Betis, da Espanha

8º Marcelinho Paraíba – 2001 (7,8 mi de reais)

No início de 2001, o Grêmio montava um time para a disputa das três principais competições do ano: o Campeonato Gaúcho, a Copa do Brasil e o Campeonato Brasileiro. Para suprir a polêmica saída de Ronaldinho Gaúcho, a diretoria foi ao mercado e trouxe da França por 7,8 milhões de reais o meio-campo Marcelinho Paraíba, que já havia se destacado no São Paulo anos antes.

No Tricolor, Marcelinho viveu o início do seu auge, vencendo o Gauchão e a Copa do Brasil daquele ano e colocando o Grêmio novamente no páreo das grandes competições. Uma proposta do Herta Berlim, da Alemanha, interrompeu a passagem do camisa 10 por Porto Alegre, e ele não disputou o Brasileirão de 2001, em que o clube ficou na terceira colocação.

7º Paulo Nunes – 1999 (7,8 mi de reais)

Em 1995 e 1996, Paulo Nunes colocou seu nome no mural de ídolos do Grêmio. Na equipe comandada por Luiz Felipe Scolari, o jogador foi, ao lado de Jardel, a grande estrela do ataque Tricolor que levou os títulos da Libertadores e do Campeonato Brasileiro, sendo inclusive artilheiro do último, em 96. O jogador se transferiu para Portugal, mas voltou logo depois para o Brasil, onde sobre novamente o comando de Felipão, se tornou bicampeão da Libertadores, agora pelo Palmeiras.

No mesmo ano em que atingiu a glória eterna, o Grêmio trouxe o atleta de volta para Porto Alegre pro 7,8 milhões de reais. A segunda passagem do Diabo Loiro pelo Imortal, no entanto, não foi tão gloriosa quanto a primeira. Em 2000, o jogador foi vendido para o Corinthians.

6º Souza – 2013 (8 mi de reais)

Souza era um dos volantes mais promissores surgidos no futebol brasileiro no início da década. Revelado pelo Vasco da Gama, o jogador fez parte do elenco vice-campeão mundial da categoria sub-20 em 2009, que tinha jogadores como Douglas Costa, Paulo Henrique Ganso e Giuliano na equipe. Em 2012, o Grêmio adquiriu o jogador do Porto, de Portugal, por empréstimo, para substituir o volante Fábio Rochemback, que estava de saída para a China. Em 2013, o clube exerceu o poder de compra pelo valor de 8 milhões de reais, mas o volante ficou em Porto Alegre apenas até 2014, quando foi envolvido numa troca com o São Paulo pelo zagueiro Rhodolfo.

5º Marinho – 2018 (9 mi de reais)

Após a conquista do título da Libertadores de 2017, o Grêmio precisava se reforçar para buscar novas conquistas. Pensando nisso, a diretoria foi ao mercado em busca de um atacante de lado de campo e resolveu trazer Marinho, jogador que já havia se destacado no País com a camisa do Vitória, em 2016. O acordo foi estabelecido com o pagamento de 8 milhões de reais ao Changchun Yatai, da China. Sua passagem por Porto Alegre, porém, não deixou as melhores impressões. Em 2019, o jogador foi vendido ao Santos, que em troca também enviou o zagueiro David Braz ao Tricolor.7

4º André – 2018 (10 mi de reais)

Reforçar o ataque era realmente uma missão do Grêmio para a temporada de 2018. Além da contratação de Marinho, o Tricolor decidiu trazer um homem de referência para o ataque. André, que teve uma boa passagem pelo Sport, foi contratado pelo clube por 10 milhões de reais, sendo a maior contratação do ano. Sua trajetória com a camisa gremista, entretanto, é para se esquecer. O jogador nunca demonstrou em campo o valor que foi colocado fora dele. A paciência da torcida acabou em 2019, quando o atacante marcou poucos gols e não fez boas atuações. O atleta segue no clube, mas treina afastado na espera de uma negociação.

3º Marcelo Moreno – 2012 (14,5 mi de reais)

marcelo-moreno-10-contratações-caras-grêmio
Marcelo Moreno atuou apenas por uma temporada pelo Tricolor – Foto: Divulgação

O boliviano Marcelo Moreno, mesmo com a pouca idade, já tem uma vasta história no futebol. O jogador, hoje com 32 anos, defendeu o Grêmio em 2012, ao ser contratado junto ao Shakhtar Donetsk, da Ucrânia, por 14,5 milhões de reais, numa negociação que envolveu a ida do atacante Douglas Costa para a equipe do leste europeu. Moreno é conhecido por ser artilheiro por onde passa, e no Grêmio não foi diferente.

Na terceira colocação da equipe no Brasileirão de 2012, o jogador foi o goleador do time. Em 2013, porém, o treinador Vanderlei Luxemburgo pediu a contratação do atacante Barcos, e em troca cederia Moreno ao Palmeiras. Uma polêmica envolvendo o pai do jogador fez com que a negociação não se concretizasse, e o boliviano perdeu espaço em Porto Alegre, sendo emprestado ao Flamengo no mesmo ano. O atacante nunca mais vestiu a camisa gremista.

2º Giuliano – 2014 (15 mi de reais)

10-contratações-mais-caras-grêmio
Giuliano teve bom retrospecto com a camisa gremista – Foto: Lucas Uebel/Grêmio FBPA

Giuliano já tinha provado toda a sua capacidade como jogador no Brasil ainda no início de sua carreira, quando teve passagens pelo Paraná, clube que o revelou, e Internacional, onde foi melhor jogador e campeão da Libertadores de 2010. Em 2014, após três temporadas no Dnipro, da Ucrânia, o Grêmio adquiriu os direitos do atleta por 15 milhões de reais. O jogador teve uma boa passagem pelo Tricolor, mesmo não conseguindo conquistar um título com a camisa gremista. Em 2015, Giuliano esteve em campo na vitória por 5 a 0 diante do rival Inter, marcando um golaço. Em 2016, o jogador foi vendido ao Zenit, da Rússia.

1º Miller Bolaños – 2016 (19,4 mi de reais)

10-contratações-mais-caras-da-história-do-grêmio
Bolaños teve passagem curta pelo Grêmio, mas marcou seu nome na história do clube – Foto: Lucas Uebel/Grêmio FBPA

Miller Bolaños teve uma passagem curta porém histórica com a camisa do Tricolor. Adquirido em 2016 por 5 milhões de dólares (19,4 milhões de reais na época), o jogador chegou para ser o titular da equipe, que já contava com Luan, Everton, Pedro Rocha e Lucas Barrios. Durante sua passagem, o atacante fez gols importantes, e participou ativamente das campanhas do clube na temporada. Na final da Copa do Brasil daquele ano, o jogador marcou o gol que decretou o título do Imortal, acabando com uma escrita de quinze anos sem conquistar um torneio nacional. Em 2017, sem espaço, o jogador foi emprestado ao Tijuana e depois vendido ao clube mexicano.

Fechar