Categorias
Blog do Ilgo

Os alvos principais da parte mais rabugenta da torcida gremista

Dois jogadores são os alvos preferidos de boa parte da torcida, pelo menos aquela que atua forte nas redes sociais e que está sempre buscando algo negativo mesmo nas vitórias. E não importa se é um clássico, como foi este de quarta-feira, quando o time venceu por 1 a 0. Há sempre um resmungo, um ‘venceu, mas…’.

É um torcedor que raramente esboça um sorriso de satisfação, um olhar de aprovação. Nada contra, o torcedor de futebol é assim: pensa que sabe mais que o treinador (ah, Renato também não escapa), mesmo sem ter qualquer proximidade com o vestiário e seus mistérios. “Se o meu vestiário falasse”, referência nada sutil ao filme “Se meu apartamento falasse”. Aliás, recomendo com entusiasmo. O filme é dos anos 60 e tem o fantástico Jack Lemmon como protagonista.

Pois é, o pessoal, do alto de sua soberba, se considera com autoridade para questionar qualquer decisão do técnico Renato. Cria-se todo um clima negativo antes das partidas e depois, as vezes, mesmo com vitória, a turma raivosa sempre encontra o que criticar.

O alvo principal já há algum tempo é Maicon, o grande capitão do time que fez história: o Grêmio campeão da Copa do Brasil de 2016.

É inegável que Maicon não é mesmo jogador de dois, três anos atrás. A idade pesa pra todo mundo, como acontece também com o ídolo colorado, com a diferença que Maicon não dá chilique e mantém uma postura altiva mesmo nas derrotas ou nas más atuações. Enfim, Maicon não paga mico.

Qualquer um pode perceber que Maicon está saindo de cena. A fila anda. Jovens talentosos estão surgindo. Maicon teve grandeza quando viu Arthur surgindo como um meteoro, e saiu do caminho com elegância. Agora, ele parece esperar a hora certa, talvez quando alguém afirmar-se em seu lugar no meio de campo.

Por enquanto, Maicon ainda é o maestro, um jogador diferenciado, que faz a leitura do jogo como poucos jogadores, e ajuda Renato dentro de campo. Ele será treinador quando largar a bola.

O outro jogador muito questionado é Bruno Cortez. Ele é irregular, apoia com ímpeto e velocidade, mas seu acabamento nas jogadas é precário. É difícil sair algum gol dos seus pés. Mesmo assim, tem qualidades e não é pior que a imensa maioria dos laterais. Concordo que está na hora de buscar uma alternativa, mas não vejo nisso motivo para desespero.

A ânsia de mandar embora jogadores como Maicon e Cortêz é tão grande que Guilherme Guedes, que recém fez uma partida, e foi muito bem, já está sendo alçado a titular pelos mais apressados, os mesmo que serão os primeiros a pedir sua cabeça em caso de insucesso.

Eu gostaria que houvesse mais respeito com jogadores que honraram, e ainda honram, a camisa tricolor. Por isso, estarei sempre aqui em defesa desses profissionais, que ainda podem ser muito úteis.

DIEGO ROSA

Aos 18 anos, Diego Rosa está negociado para o exterior. Está ai um jogador que poderia substituir Maicon. Pena. A legislação prejudica demais os clubes, favorecendo empresários/procuradores apressados que nem sempre buscam o que é melhor para seus clientes, na maioria jovens igualmente apressados.