Categorias
Blog do Ilgo

Estreia no Brasileirão e a minha torcida para Éverton não sair

Sem três de suas revelações mais fulgurantes – Éverton, que está sendo negociado com o Benfica, Matheus Henrique e Jean Pierre, lesionados -, o Grêmio estreia no Campeonato Brasileiro com um discurso diferente.

O clube, ao que parece, vai valorizar mais a competição, diferente dos anos anteriores, quando chegou a usar reservas em várias rodadas.

Do discurso à prática vai uma baita diferença, mas o que mais se ouve na Arena é que o Grêmio tem como ambição o tri do Brasileirão, e o primeiro de um clube gaúcho na era dos pontos corridos.

Não chega a ser uma promessa, mas o técnico Renato e o capitão Maicon estão afinados também nesse objetivo: ambos querem esse título inédito em suas carreiras.

É claro que haverá de chegar o momento em que a comissão técnica terá de optar, circunstancialmente, por priorizar algum jogo desta ou de outra competição. A julgar pelas declarações, o Brasileiro será prioridade. Vamos ver.

Na dúvida, eu sempre vou ficar com a Libertadores. Portanto, não vou criticar a direção por optar em escalar um time misto ou reserva no Brasileiro para não prejudicar um jogo decisivo e eliminatório da Libertadores ou até da Copa do Brasil.

Claro, levando-se em conta a situação em que o time estará no campeonato.

Fora isso, é preciso preparar o time para entrar em cada jogo do Brasileiro como se fosse uma decisão, diferente do que se viu algumas vezes nos dois últimos anos.

É o que espero já nesse jogo contra o Fluminense, neste domingo, 19h. O primeiro sem Éverton.

Será?

TAMBOR

Se eu tivesse um tambor, estaria fazendo muito barulho. Já acendi uns incensos e fiz algumas promessas. Acho que mais tarde vou fazer uma oferenda na encruzilhada. Tudo para impedir a saída de Éverton.

Demorei a postar este comentário no blog porque esperava por uma definição sobre Éverton ainda neste sábado. Estou na secação desde quinta-feira. Rezo para que o negócio não saia.

Sei que o clube precisa de dinheiro. Mas este é um problema do presidente Romildo Bolzan, grande liderança desse Grêmio vitorioso.

Aqueles que ambicionam mais conquistas deveriam estar ao meu lado: sem Éverton as chances de algum título relevante são escassas. Éverton tem sido o grande diferencial do time.

Sem ele, o Grêmio se torna comum, deixa de ser o único realmente apto a fazer frente ao Flamengo.

Aliás, o Flamengo é o grande favorito ao título.

Então, em princípio, é o Flamengo na frente, seguido à distância por Grêmio, Palmeiras, Corinthians e Atlético Mineiro.

Mas, como se sabe, futebol é uma caixinha de surpresas.

BENFICA

Faz bem o Grêmio em exigir garantias bancárias nessa transação com o clube português. E pegar o dinheiro na mão. A lamentar, ainda, é que Éverton merecia um clube de maior expressão na Europa, um clube da Inglaterra, da Itália, da Espanha. Mas Benfica…