Categorias
Blog do Ilgo

Grêmio joga melhor, mas deixa escapar a vitória no final

O empate com o Flamengo, antes de a bola rolar, até seria um bom resultado, considerando-se que é um clássico do futebol nacional. Mas empatar no ‘apagar das luzes’, como diria um narrador na década de 60, e ainda por cima com um gol de pênalti é um baita castigo.

Um castigo merecido, segundo alguns parceiros aqui deste e outros espaços, para um Grêmio que teria se acadelado no segundo tempo, ao invés de partir pra cima do adversário, reconhecidamente o grupo de melhor qualidade no país.

Pois eu sustento que o Grêmio adotou a estratégia mais adequada para esse enfrentamento, tanto que foi o time que mais criou, apesar do esquema ‘covarde’.

O Flamengo precisou de um gol de pênalti cometido por Kannemann, um gigante na defesa ao lado de Geromel, mais gigante ainda. Um lance que precisou do VAR para dirimir dúvida. Gabriel foi o autor do gol.

O Grêmio, de um primeiro tempo pouco criativo (faltava Éverton para abrir a defesa do Flamengo, que, também foi pouco ousado, respeitando o adversário). Até que Pepê assumiu o papel de abridor de lata, fazendo um belo gol após uma enfiada de bola sensacional de Alisson, aos 44 minutos.

O que fez Renato no segundo tempo, e está sendo criticado. Chamou o Flamengo para seu campo – mais ou menos o que o rival havia feito no primeiro tempo, bloqueando a entrada de área.

Aí o futebol de Pepê apareceu mais, já que o time ficou com espaço para atacar. Bola recuperada chegava rapidamente ao setor defensivo do Flamengo.

Pepê cresceu, e poderia ter definido o jogo em pelo menos duas oportunidades. Isaque, que substituiu Diego Souza, lesionado, deu uma nova dinâmica ao time. Ele poderia ter decidido a partida também em duas boas ocasiões, numa delas driblando dois zagueiros.

Em resumo, foi uma boa partida do Grêmio, que muitos não cansam de criticar porque falta isso ou falta aquilo, mas ainda assim cobram desse time tão ‘deficiente’ uma atuação de clube europeu, buscando o gol do primeiro ao último minutos.

Bem, Maicon e Diego Souza saíram lesionados. Dificilmente jogam contra o Vasco, domingo. Espero, ainda mais agora, que Renato escale todos os titulares disponíveis para buscar 3 pontos e devolver a esperança ao torcedor.

MAS tenho uma suspeita, de uma hora pra outra vão aparecer vários titulares com algum tipo de lesão ou o tal desconforto.

INDIVIDUALIDADES

Vanderlei – foi praticamente um espectador com a camisa desse time ‘cheio de problemas’; Sem nota

Orejuela – Muita entrega no jogo. notaq 7

Geromel – Nota 10

Kannemann – nota 8

Cortez – Marcou forte e ajudou a compor o meio; nota 7

Matheus Henrique – Apareceu pouco na frente, mas foi decisivo na marcação. Nota 8

Maicon – O maestro saiu no intervalo. Outro lesionado; nota 8

Lucas Silva – Entrou no lugar do capitão e não inventou. 8

Alisson – Muito esforço e um lance genial no gol gremista; 7

Jean Pyerre – Está voltando a jogar o que sabe e pode. Cansou. 7

Thiago Neves – Substituiu JP. Difícil entender sua escalação. nota 5

Pepê – Quando se trata de contra-atacar é tudo com ele. Um golaço e bons lances na frente. 9

Diego Souza – Muito esforço, pouca inspiração. Saiu lesionado. nota 6

Isaque – Fez mais que o titular em menos tempo. 7

OBSERVAÇÃO – Esta cotação é uma sugestão do parceiro Seu Algoz.