Categorias
Blog do Ilgo

Cavani: por que sou contra

Ninguém me perguntou e, muito menos, irá me consultar. Mas aqui da minha trincheira, que logo será de áudio e vídeo, não posso evitar de emitir minha opinião sobre a (im) possível contratação de Cavani pelo Grêmio.

Sou contra. Muito contra.

Além do mais, custo a crer que o presidente Romildo, tão equilibrado e parcimonioso com o dinheiro do clube, vá se meter nessa aventura.

E poderia encerrar por aqui este texto. Tanto faz se tem investidores para bancar esse delírio. Quando vejo esses lances midiáticos entro em pânico. Lembro de Kleber, o Gladiador, uma das contratações mais caras da história do Grêmio, com o pior retorno possível.

Outro caso, este mais recente, é Diego Tardelli, que veio, viu e foi embora com as malas cheias de dinheiro.

São inúmeros os exemplos, inclusive do lado do Inter. Forlan. Eleito o melhor jogador da Copa de 2014 acabou contratado pelo rival. Salário altíssimo. Disseram que investidores bancariam. O uruguaio saiu do Inter e entrou na Justiça para receber valores da rescisão e de atrasos salariais.

Esses negócios mirabolantes nunca deram certo. E o custo deles muitas vezes ultrapassa os limites da tesouraria e invade o vestiário, um ambiente muito sensível principalmente quando se trata de dinheiro.

A atuação do time contra o Atlético de Goiás, a pior do Grêmio nos últimos tempos, não terá sido em consequência desses rumores com números estratosféricos?

Até acredito que não. Foi por ruindade geral mesmo, do comando até o ponta-esquerda.

Cavani, é claro, acrescenta tecnicamente, não seria apenas uma jogada de marketing, mas o Grêmio, pelo que se tem visto, precisa mais do que um reforço para qualificar o time.

Seria muito melhor, mais inteligente e racional, pegar parte desse dinheiro e contratar mais uns dois ou três jogadores para titularidade. Afinal, uma andorinha só não faz verão.

Sobre os tais investidores, quem seria capaz de aplicar em torno de 5 milhões de reais por mês para ter um jogador com 33 anos. Mesmo que ele dê um desconto de 50%, ainda assim será absurdamente caro.

Já imagino esse pessoal, os investidores, fatiando contratos com jovens talentos da base. Comprometer percentuais de passes da gurizada é uma política danosa para o clube.

Um clube próximo abusou de fazer isso e se deu muito mal.

Para finalizar, só meto meu nariz nesse caso porque os boatos continuam, apesar dos desmentidos. Virou uma histeria.

O melhor que o Grêmio tem a fazer agora é buscar reforços que possam manter a esperança dos torcedores no título do Brasileirão.

E focar também no jogo desta quinta contra o Bahia. O Grêmio não terá pelo menos cinco titulares. Medo!