NotíciasMercado

Grêmio ofereceu salário de R$2 milhões para ter Cavani, mas mantém cautela sobre negociações

Atacante se tornaria o mais bem pago do futebol brasileiro

A novela envolvendo o atacante Edinson Cavani e o Grêmio está longe de acabar. Isto porque, nesta semana, surgiram novas informações sobre as negociações entre o clube e o atacante, que parecem estar mais avançadas do que era noticiado anteriormente.

A começar pela revelação de que o Tricolor realmente fez uma proposta pelo uruguaio. De acordo com o ge, o clube apresentou uma proposta ao estafe de Cavani de três anos de contrato, no valor de 12 milhões de euros, o que equivale a mais de R$ 76 milhões na cotação atual. Isso significa que, por mês, o jogador receberia mais de R$2 milhões de salário, se tornando o maior do futebol brasileiro, que atualmente é de Gabriel Barbosa, com R$1,6 milhões.

O pagamento dos seus vencimentos seriam feitos por um grupo de parceiros, que o Grêmio não teria obrigação de retorno financeiro. Mas, dentro do clube, não há otimismo em relação a vinda do jogador ao Brasil. Segundo informações de jornais europeus, o craque já estaria fechado com um clube do velho continente. O periódico espanhol ‘Marca’ afirmou que o Real Madrid será o seu próximo destino.

Cavani está sem clube desde junho, quando se despediu do Paris Saint-Germain, após o término do seu vínculo com o clube. O jogador esteve na capital francesa para decidir o seu destino nas últimas semanas, mas voltou ao Uruguai sem nenhum acerto. Até o dia 5 de outubro, prazo final de inscrições para a UEFA Champions League, o atacante deseja resolver o seu destino. Caso não feche com nenhum clube de ponta da Europa, as portas da América do Sul ficam abertas para o camisa 9.

O uruguaio vê com bons olhos atuar em um clube brasileiro, pois acredita que o País tem um bom nível de competitividade, já que seu objetivo é chegar à Copa do Mundo de 2022, pela seleção uruguaia, em alto nível. Quando o torneio começar, Cavani já terá mais de 35 anos.

Fechar