Notícias

Após anunciar aposentadoria, Marcelo Oliveira fala sobre nova fase no Grêmio

Ex-lateral e zagueiro agora será coordenador técnico do clube

Após 174 partidas com a camisa do Grêmio, o lateral-esquerdo e zagueiro Marcelo Oliveira decidiu se aposentar. Sua despedida foi na noite desta quarta-feira, na vitória do Tricolor diante do Coritiba, por 2 a 1, pelo Campeonato Brasileiro. A decisão foi tomada em conjunto com a diretoria do clube, que ofereceu um cargo para o agora ex-jogador no departamento de futebol.

Agora, Marcelo será coordenador técnico da equipe principal, cargo que estava vago desde a saída de Valdir Espinosa, em 2017. Na tarde de quinta-feira, o agora dirigente falou sobre o novo desafio na carreira, além de afirmar que se sente honrado com o convite, ressaltando a gratidão eterna pelo clube.

— Quando recebi o convite, me senti mais honrado, abençoado. Vou dar minha vida todos os dias como sempre fiz como atleta, para deixar o Grêmio cada vez maior. Sei que é tudo novo, mas a vida é feita de desafios. Vou aprender muita coisa, minha vida como atleta vai me ajudar. Minha palavra para todos vocês, torcedores, aqui está uma pessoa que dá a vida pelo clube. A gratidão que eu tenho é eterna. Prometo honrar cada vez mais a camisa como sempre fiz desde que cheguei. Vou continuar fazendo até o último dia que estiver — afirmou Marcelo.

MARCELO OLIVEIRA NÃO PENSAVA EM APOSENTADORIA ATÉ CONVITE

Em 2019, o jogador sofreu uma grave lesão no joelho que o tirou dos gramados por mais de um ano. No entanto, a aposentadoria não era uma possibilidade. De acordo com o próprio Marcelo, ele teria mais um ou dois anos de carreira. Mas, com o convite do Tricolor, decidiu interromper sua trajetória nos gramados e começar um novo desafio.

— Claro que quando eu tive a minha lesão no joelho direito no ano passado, passou um filme na cabeça. Mas em nenhum momento pensei que não voltaria a jogar futebol. Estou plenamente recuperado, agradeço ao DM do clube. Porque às vezes alguém pode pensar que essa decisão pode ser pelo fato de não poder mais jogar. Deixo claro aqui minha gratidão a todos. Na minha cabeça poderia até continuar por mais um ou dois. Não sei quanto tempo. Mas já estava me preparando muito para qualquer decisão. Recebi o convite e deixo claro que aceitei de coração — explicou.

Durante a entrevista coletiva, o jogador foi homenageado com uma placa e uma camisa em homenagem aos 174 jogos com a camisa gremista. Ao seu lado, estavam o Presidente do clube, Romildo Bolzan Jr., e o vice-presidente de futebol, Paulo Luz.

Fechar