NotíciasCampeonato Brasileiro

Diretoria gremista se revolta com atuação da arbitragem no Morumbi

Grêmio buscará a anulação do confronto com o São Paulo

Se o treinador Renato Portaluppi preferiu não comentar a atuação da equipe de arbitragem no empate contra o São Paulo. Mas a diretoria do clube não poupou crítica a Rafael Tarci e as decisões tomadas por ele e pelos membros da cabine do VAR. Na coletiva pós-jogo, o vice-presidente de futebol do clube, Paulo Luz, chegou a chamar a situação de um “assalto”.

— O que houve aqui foi um assalto! Assalto! Assalto! Assalto! O Luiz Fernando sofreu uma falta de expulsão, vergonhosa, do Daniel Alves, como o Alisson já tinha recebido uma falta que o tirou praticamente do jogo. Com a complacência do árbitro, sem que tomasse uma atitude, porque já estava condicionado — esbravejou o dirigente.

A afirmação de que Tarci estaria é condicionado se deu devido a uma decisão da CBF na última semana, que após uma reunião com dirigentes do São Paulo, trocou o árbitro de vídeo para o confronto. Com isso, a diretoria gremista decidiu enviar um ofício à confederação, solicitando uma reunião com a comissão de arbitragem da entidade.

Além disso, o clube também pediu a anulação do confronto. O Presidente gremista, Romildo Bolzan Jr., afirmou em vídeo que é necessário “examinar a possibilidade de fazer um processo investigativo” dos acontecimentos do confronto entre Grêmio e São Paulo. A diretoria afirma que houve um prejuízo claro contra a equipe, e deve ter uma reunião com a CBF nos próximos dias.

Fechar