Romildo Bolzan explica pedido de anulação de jogo contra o São Paulo

Grêmio enviou um ofício à CBF, colocando seu posicionamento e solicitando esclarecimentos sobre arbitragem

A polêmica arbitragem do confronto entre Grêmio e São Paulo segue dando o que falar. Na tarde desta segunda-feira (19), o departamento jurídico gremista enviou um ofício à CBF, pedindo diversos esclarecimentos por parte da entidade. Quem afirmou isso foi o Presidente do clube, Romildo Bolzan Jr., em entrevista à GaúchaZH durante evento da Federação Gaúcha de Futebol.

O Tricolor quer a anulação da partida, devido a reunião entre os dirigentes do São Paulo e da CBF na quinta-feira antes do confronto, que culminou na troca do responsável pela cabine do VAR. Romildo reiterou que o pedido não se dá pelos erros de arbitragem, liderada por Rafael Tarci.

— Se a CBF quiser publicizar o documento, é um problema deles. De parte do Grêmio, isso não acontecerá. É um documento, que eu repito, muito forte. A sustentação está em uma prova que pode ser produzida a partir da reunião que aconteceu antes do jogo. Ali que é o problema da anulação. O pedido não é por conta dos erros de arbitragem, os erros são incapacidade. É incompetência mesmo — explicou.

GRÊMIO E SÃO PAULO TEVE QUATRO LANCES POLÊMICOS

A partida terminou empatada em 0 a 0, mas houve quatro lances que o Grêmio reclama da ação da equipe de arbitragem, sendo dois pênaltis não marcados, além das entradas mais fortes de jogadores do São Paulo em Alisson e Luiz Fernando, que poderiam resultar em expulsão, caso o VAR fosse acionado, o que não aconteceu. Isso acabou gerando a fúria de jogadores, comissão técnica e diretoria.

Ao fim do confronto, o atacante Pepê afirmou ser a quarta vez em que o árbitro de vídeo não foi acionado em um lance decisivo para os rumos da partida. O treinador Renato Portaluppi pediu esclarecimentos quanto ao uso do VAR no Campeonato Brasileiro. Já o vice-presidente de futebol, Paulo Luz, subiu o tom, afirmando que o que aconteceu no Morumbi foi um “assalto”. A CBF ainda não se pronunciou sobre a atuação da equipe de arbitragem no confronto.