Categorias
Blog do Ilgo

Reservas do Grêmio surpreendem e conquistam três pontos em Curitiba

O time reserva do Grêmio conseguiu o que nem os gremistas mais otimistas esperavam: somar três pontos em cima dos titulares do Atlético Paranaense, clube que está atravessado na minha garganta por causa daquela semifinal da Copa do Brasil de 2019.

O técnico Renato, que tem sido atacado ferozmente nas redes sociais, desafiou os astros e os deuses do futebol. Com o time mal na tabela de classificação do Brasileiro, ele ousou encarar o time paranaense sem nenhum titular. Pepê entrou no segundo tempo.

Portanto, a derrota era o resultado mais previsível, sinalizando que o tricolor estava mesmo dando adeus ao campeonato nacional, elevando o nível da fúria contra ele.

Uma sinfonia de corneta estava preparada para destroçar os ouvidos mais sensíveis. “O Renato está debochando e a direção não faz nada. O Renato manda no clube”, é uma síntese publicável do pensamento de grande parte da torcida, eu diria quase uma unanimidade. Até alguns chapas-branca estavam se rendendo e aderindo ao “Fora Renato’.

Mas aí brilhou a estrela de Renato. O arremedo de time que ele escalou conseguiu bater o Atlético por 2 a 1, depois de sair perdendo. Carlos Eduard, aos 43, marcou um golaço. Poucos acreditavam numa reação.

No segundo tempo, aos 10 minutos, Luiz Fernando escapou pela esquerda e cruzou forte, o goleiro defendeu, mas a bola bateu em Thiago Heleno e entrou. O Grêmio voltou mais agressivo com a entrada do arisco Pepê no lugar do opaco Éverton. Mesmo assim produziu pouco. Aos 27, entrou o aguardado Ferreira, agora com um pouco mais de tempo do que nos jogos anteriores.

Aos 41, ele marcou o gol da vitória, frustrando aqueles maus gremistas que nas redes sociais secavam Renato. O gol nasceu de um ‘lançamento’ de Paulo Victor (vejam só o tamanho da aridez técnica e criativa do time). Ferreira disputou no corpo com a zaga e desviou do goleiro com um leve toque.

É importante deixar bem claro que o Grêmio (Renato) teve mais sorte do que juízo. Não se pode colocar em risco o clube, que, em caso de derrota, ficaria em situação humilhante e delicada, em função de um jogo da Copa do Brasil. O jogo está marcado para quinta-feira, 21h30, contra o Juventude, na Arena. Ele poderia ter colocado um time misto.

Por sorte, o Grêmio venceu e somou três pontos. Mas cabe uma mudança urgente nessa estratégia de “abandonar” o Brasileirão.

SORTE

Por falar em sorte. Que momento este do Inter! Quando não há erro de juiz sempre tem alguém para dar uma entregada no jogo. Ontem, no Beira-Rio aconteceram as duas coisas. Pelo menos um pênalti não foi marcado a favor do Flamengo. Um toque de mão escandaloso. Mas o VAR não foi acionado.