Categorias
Blog do Ilgo

Grêmio nas semifinais da competição mais democrática do país

Quando o Inter fez seu gol na ‘última volta do ponteiro’, como diziam os locutores dos tempos gloriosos do rádio, imaginei, como muitos torcedores e secadores, que nada mais poderia tirar a classificação vermelha. Mas o Inter se deu mal nos pênaltis, inclusive com um erro do seu goleador, o Galhardo, cuja presença no jogo decisivo contra o América, em MG, só foi possível porque o clube fretou um avião. O esforço da direção foi inútil. Galhardo não jogou nada e ainda desperdiçou um pênalti. No final, um episódio lamentável, com jogadores e agregados dos dois clubes se pegando a socos.

Além do time do técnico Lisca, se classificaram também Grêmio, Palmeiras e São Paulo. O Grêmio bateu o Cuiabá por 2 a 0, com novo show do meio-campo da gurizada e gols do volante/meia/centroavante, o veterano Diego Souza, que alguns apressadinhos até poucos dias queriam longe da Arena.

O time do técnico Renato vai enfrentar o São Paulo. Torci pelo SP, porque considero, ainda, o Flamengo o melhor grupo do país, e tem o trauma dos 5 a 0. O SP encaixou o time e tem um forte protetor, o presidente da CBF. O último confronto entre Grêmio e SP foi ficou claro o que pode fazer uma arbitragem condicionada. Mesmo assim, preferia mesmo pegar o tricolor paulista.

No outro jogo das semifinais, Palmeiras x América. O Palmeiras se classificou com alguma tranquilidade ao eliminar o Ceará, mesmo com os 2 a 2 desta tarde. O América é o estranho no ninho. Um clube médio em meio aos grandes. Mas tem futebol para superar o clube paulista.

As semifinais serão disputadas no final do ano, em meio aos festejos de Natal e Ano Novo. Aposto numa final Grêmio x Palmeiras.

GREMIO X CUIABÁ

Sabiamente, o técnico Renato não foi na conversa da turminha do ‘já ganhou’ e escalou o melhor time possível para garantir a vaga e evitar alguma surpresa desagradável, coisa comum no futebol.

Diego Souza, em dois passes do elétrico Pepê, marcou os gols na vitória por 2 a 0. No segundo tempo, o Grêmio administrou a vantagem e até poderia ter ampliado. Exagerou no toque de bola diante e dentro da área. Muitos erros no penúltimo e último passes contribuíram.

Além do meio de campo com MH, Darlan e JP, se destacaram o zagueiro Geromel, os dois laterais e DS. Éverton e Ferreira estão esquentando lugar para a volta de Alisson. Nenhum dos dois mostrou que pode assumir a titularidade num curto prazo.

O importante é que o Grêmio ganhou corpo nos últimos jogos com a afirmação de Darlan e o renascimento de JP, um jogador que pode marcar história no futebol.

Hoje, é possível afirmar que o Grêmio é o favorito ao título da competição mais democrática do país, e que tem chances reais no Brasileirão e na Libertadores.