Categorias
Blog do Ilgo

Maicon entra, arruma a casa e Grêmio consegue o empate

Depois de ‘cometer’ um primeiro tempo que é pra não esquecer – para que não se repita de tão escandalosamente ruim-, o Grêmio não melhorou grande coisa, mas ao menos foi digno no enfrentamento com o Palmeiras. E até deixou a torcida com esperança de que nos duelos pelo título da Copa do Brasil tudo será muito diferente. Até porque o técnico Renato terá à sua disposição o capitão Maicon. Só não digo que é Maicon e mais dez porque não sei como o “véio’ está para suportar a pegada atual do futebol por muito tempo.

Nos dez minutos em que o capitão jogou – eu ia escrever ‘esteve em campo’, mas aí estaria falando do elegante Jean Pyerre -, o Grêmio foi realmente ameaçador e merecedor de crédito na corrida pelo Brasileiro e, principalmente, pela Copa do Brasil. Ah, não é exagero referir que até JP melhorou.

O goleiro Weverton, que não trabalhou no primeiro tempo, salvou o Palmeiras com duas grandes defesas, mas acabou caindo aos pés do matador gremista, o veterano Diego Souza, que, apesar da idade, corre mais que muito guri.

Mas o que foi o gol de DS, que passou o primeiro tempo em completo abandono na frente, só reclamando de solidão?

Ah, o gol, obra de arte, tem a assinatura de Maycon. Ele recebeu dentro da área, e todos já sabiam o que aconteceria. Ele enfiou na medida para Luiz Fernando, que cruzou com para o goleador gremista mandar para a rede. Quer dizer, os dois reservas entraram e juntos construíram a jogada do gol de empate. Destacando Luiz Fernando, um jogador sem grife, mas muito útil.

Festejo o empate como se fosse uma vitória. Não fosse a imperícia palmeirense nas conclusões e as defesas de Vanderlei, o Grêmio teria leva pelo menos mais uns dois ou três gols no jogo, em especial na primeira etapa.

REsta saber se Renato prestou atenção para que o Grêmio não repita atuação tão pífia nesta reta final do Brasileirão e depois contra o mesmo Palmeiras pela CB.

O Grêmio, por mais qualidades que JP tenha, não pode abrir mão de ter um time mais vigoroso, mais rápido e encorpado, até mudando um pouco a forma de jogar que o consagrou.

Pelo que vi nesta noite, JP deve ser reserva de Maycon. Não dá para entrar em campo sem que todos os jogadores estejam comprometidos, determinados e focados. JP de novo deu uma entregada no começo do jogo. Isso é intolerável. Frisando que o gol palmeirense nasceu de uma passe errado de Alison no meio de campo. Em 30 segundos a bola estava na rede de Vanderlei.

Para os próximos jogos, espero que Renato defina Bruno Cortez como titular, já que o Diogo pouco contribui. E isso que eu gostei de sua contratação, sem entrar no mérito dos valores. É um lateral mediano, sem grandes virtudes.

Por fim, elogio à arbitragem de Bruno Arleu de Araújo: sem VAR, sem erros, sem reclamações, como deveriam ser todas.