Atlético x Goianésia fazem a 15ª Final Capital x Interior


Atlético x Goianésia protagonizarão a grande Final do Goianão 2020. Será a ª na história de 77 anos da competição.

 A 1ª foi em 1967 entre Atlético x Crac no mesmo palco da decisão de 2020, o Estádio Antônio Accioly. Ocorre que aquele Goianão foi disputado por pontos corridos, porém na última rodada o jogo entre eles virou uma Final, na qual o time atleticano tinha a vantagem do empate, no entanto a equipe catalana venceu por 1×0, sagrando-se campeã.
  
Dois anos depois, em 1969, o fato se repetiu. Goianão disputado por pontos corridos, sendo que na última rodada, o jogo Vila Nova x Crac virou uma Final. O empate por 1×1 no Estádio Olímpico Pedro Ludovico deu o título para a equipe vilanovense que tinha a vantagem da igualdade.
  
Mais 12 anos e a 3ª Final, desta feita direta, proporcionada pelo sistema de disputa da competição pela 1ª vez na história, envolvendo Goiás x Anapolina, que realizaram três partidas no Estádio Serra Dourada com três empates, respectivamente por 2×2, 1×1 e novamente 1×1, no entanto, na 2ª partida a equipe rubra de Anápolis utilizou o jogador Osmar Lima com o contrato vencido dois dias antes e com este fato, o Goiás ganhou os pontos da mesma no TJD, sagrando-se o campeão de 1981.
  
Goiás x Anapolina voltaram a decidir o Goianão dois anos mais tarde, em 1983. Ficou sendo uma decisão parcial porque o Campeonato tinha dois turnos distintos. O Goiás ganhou o 1º Turno em Final diante da própria Anapolina, na prorrogação do 2º jogo. Aí, na decisão do 2º Turno, novamente entre os dois times, que já virava decisão daquele Goianão, parcial, como ficou sendo, o Goiás o conquistou na decisão por pênaltis, vencendo por 5×4, após derrota por 2×0 no 1º jogo e vitória também por 2×0 na 2ª partida. Se a Anapolina tivesse vencido o 2º Turno, aí teríamos uma Final total daquele Goianão.
  
Outra vez, 12 anos depois, em 1995, uma nova Final de Goianão entre um time da Capital contra outro do Interior, desta feita envolvendo Vila Nova x Anápolis. A equipe vilanovense sagrou-se campeã ao ganhar a prorrogação da 2ª partida por 1×0 realizada no Estádio Serra Dourada, após triunfo por 2×1 no tempo normal, descontando a derrota por 1×0 no 1º jogo disputado no Estádio Jonas Duarte em Anápolis.
  
Dois anos adiante, em 1997, outra Final deste naipe, agora entre Goiás x Crac, com o time alvi-verde da Serrinha conquistando o título ao empatar o 1º jogo por 1×1 e golear na 2ª partida por 4×1.
  
De 2002 a 2004, três anos seguidos de Final de Goianão envolvendo goianienses diante de interioranos. Nas duas primeiras, a mesma decisão, entre Goiás x Novo Horizonte de Ipameri, ambas conquistadas pela equipe esmeraldina.
  
Em 2002, com dois triunfos por 3×0 e 2×0 respectivamente e em 2003, com uma derrota e uma vitória pelo mesmo placar de 2×1, ganhando o título pela vantagem da igualdade que o regulamento lhe dava, pela melhor campanha ao longo da competição.
  
Em 2004, a 2ª Final envolvendo Crac x Vila Nova, desta feita proporcionada pelo sistema de disputa do Campeonato, com o Crac sagrando-se campeão na decisão por pênaltis, vencendo-a por 5×4 depois de golear no tempo normal por 3×0 em Catalão, revertendo a desvantagem pela derrota no 1º jogo por 2×1 em Goiânia.
  
Quatro anos mais tarde, em 2008, o Itumbiara agrou-se campeão diante do Goiás com duas vitórias, 1×0 na ida em casa, no Estádio JK em Itumbiara e goleada por 3×0 na volta fora de casa, no Estádio Serra Dourada.
  
Em 2010, a 5ª Final envolvendo Capital x Interior no fechamento da 1ª década do Século 21. Título de campeão para o Atlético que derrotou o Santa Helena nos dois jogos da decisão, primeiro aplicando goleada por 4×0 no Estádio Serra Dourada e depois ganhando por 3×1 no Estádio Pedro Romualdo Cabral em Santa Helena.
  
Goiás x Aparecidense fizeram duas finais na 2ª década deste Século, ambas conquistadas pela equipe goianiense. A primeira, em 2015, com vitória na ida por 2×0 no Estádio Aníbal Batista de Toledo em Aparecida de Goiânia e empate por 1×1 na volta no Estádio Serra Dourada. A segunda, em 2018, resultados invertidos em relação à 1ª Final, empate em 0x0 na ida em Aparecida de Goiânia e triunfo esmeraldino por 3×1 na volta no Serra Dourada.
  
Entre essas duas finais entre Goiás x Aparecidense aconteceu a Final envolvendo Goiás x Anápolis, em 2016, título também conquistado pelo Goiás, desta feita em decisão por pênaltis, à qual ganhou por 5×4 após empate por 1×1 no tempo normal no Estádio Serra Dourada. No 1º jogo, no Estádio Jonas Duarte em Anápolis, a igualdade foi sem abertura de contagem. 
  
No total já aconteceram 14 decisões diretas entre equipes da Capital diante das interioranas, com vantagem de 11×3 para os times goianienses.
  
Na Final do Goianão 2020, em jogo único pela 1ª vez na história em função da pandemia do covid-19 que espremeu o calendário do futebol em 2020, ninguém tem vantagem. Empate provoca decisão por pênaltis. O Atlético por ter somado 8 pontos a mais ao longo de toda a competição (32 x 24), é mandante do mesmo, que será realizado no sábado, dia 27 de fevereiro de 2021, às 16h30 no Estádio Antônio Accioly.
 

 


Autor: Roberto Sampaio
FGF.ESP.BR

Clique aqui e receba as nossas notícias pelo WhatsApp

Botão Voltar ao topo