Garotos do Grêmio batem o Ayacucho por 2 a 1 e garantem a classificação na Libertadores

Tricolor encara o Independiente del Valle-EQU na próxima fase da competição

O que já era previsto, aconteceu. Jogando com garotos, o Grêmio bateu o Ayacucho por 2 a 1 e se classificou para a terceira fase da Libertadores da América. Com o resultado, o Tricolor chegou a incríveis seis gols de diferença no confronto, vencendo por 8 a 2 no agregado.

Nem a altitude atrapalhou a atuação dos garotos do Imortal. Com boa atuação de Ferreira e Guilherme Azevedo, a equipe até saiu em desvantagem no placar, mas conseguiu o empate e a virada para garantir a classificação, além de mostrarem que os titulares podem ter as merecidas férias.

Confira um resumo da vitória dos garotos do Tricolor contra o Ayacucho

O início do confronto entre Grêmio e Ayacucho se mostrou como o previsto, com os peruanos partindo para o ataque na tentativa de diminuir rapidamente a vantagem de 5 gols, construída pelo Tricolor na ida. A melhor chance, no entanto, foi um chute de Carranza nas mãos de Brenno, após um erro da defesa gremista. Depois disso, a partida ficou equilibrada.

O Grêmio mostrava que a altitude não era problema para os garotos. O Tricolor dividia a posse de bola com o clube peruano, mas chegava ao ataque com mais perigo. Cortez chegou pela esquerda aos 20 minutos e tentou cruzar na área, mas o goleiro do Ayacucho espalmou.

Com 26, Guilherme Azevedo chutou de fora da área fraco, nas mãos do arqueiro. Um minuto depois, foi o Ayacucho que chegou com perigo, quando Ardilles dominou fora da área e arriscou com a perna esquerda, chutando na rede pelo lado de fora de Brenno.

Os peruanos tentava atacar para diminuir a vantagem, e o Tricolor apostava nos contra-ataques. Com 28, Guilherme Azevedo partiu pelo meio e acionou Ferreira pelo lado esquerdo. O camisa 11 chutou, mas Espinoza espalmou. No lance seguinte, os gremistas seguiram no ataque e Ferreira novamente arriscou, dessa vez chutando pela linha de fundo.

O Ayacucho conseguia se manter mais tempo no ataque que na primeira partida, mas pouco fazia para causar perigo ao Tricolor. As bolas que os peruanos tentavam colocar na área do Grêmio eram facilmente afastadas. Quando os gremistas tentavam atacar, faltava sorte no último passe ou nas finalizações.

Aos 39, no entanto, os peruanos conseguiram furar a defesa gremista e abrir o placar no Equador. Após um chute desviado, Ardilles recebeu do lado esquerdo do ataque e cruzou na área. Quina ajeitou e Sosa mandou no ângulo de Brenno, para abrir o placar no Estádio Olímpico Atuahalpa: Ayacucho 1 x 0 Grêmio.

Um minuto depois, os garotos do Grêmio mostraram o seu brilho. A equipe foi para o ataque e manteve a posse de bola até chegar em Ferreira. O camisa 11 partiu pelo lado esquerdo e cortou para o meio, chutando para o gol, acertando o canto esquerdo de Espinoza para empatar a partida em Quito: Ayacucho 1 x 1 Grêmio.

O segundo tempo começou com o mesmo panorama do primeiro, com o Ayacucho se lançando ao ataque, agora com menos ímpeto, já que as chances de reverter a ampla vantagem tricolor diminuía a cada minuto. Aos 10, os peruanos chegaram pela primeira vez em na bola parada. Ardilles cobrou com perigo, chutando no lado direito do gol de Brenno, saindo pela linha de fundo.

A altitude fez com que os jogadores do Tricolor começassem a sentir o cansaço e diminuir o ritmo. Com isso, o jogo ficou morno. Lucas Araújo e Thaciano deram lugar a Pedro Lucas e Pedro Henrique. A equipe ainda chegou ao ataque mais uma vez, aos 19, quando Ferreira foi lançado pelo lado esquerdo e acionou Guilherme Azevedo, que chutou rasteiro pelo lado de fora.

Três minutos depois, o Ayacucho gerou perigo a Brenno mais uma vez. Em cobrança de falta, Quina chutou por cima do arqueiro, mas a bola passou raspando a trave. Depois, o goleiro também foi vítima do cansaço por conta da altitude, caindo com muitas dores na perna esquerda. Felizmente, eram apenas cãimbras.

O Grêmio abusava de faltas próximas à área. Mais uma vez, a equipe deu uma chance dos peruanos cobrarem uma bola parada. Dessa vez, a bola bateu na barreira, e após um bate-rebate, sobrou para Ardilles, que limpou para a perna esquerda e chutou nas mãos de Brenno.

O Tricolor continuou mantendo a posse de bola e diminuindo as chances do Ayacucho de fazer o milagre. Com 30 minutos, quase chegou à virada com Vanderson, que avançou pelo lado direito e arriscou, fazendo Espinoza ter que defender em dois tempos a batida do lateral.

O jogo ficou morno. De um lado, o Grêmio até tentou ampliar numa enfiada de Fernando Henrique para Pedro Lucas, que chutou muito alto para fora. Do outro lado, o Ayacucho tentou chegar pelo alto, mas a cabeçada de Olascuaga passou longe do gol.

Antes do jogo acabar, porém, o Grêmio conseguiu o gol da vitória para terminar o massacre. Ruan se aventurou no ataque e tabelou com Guilherme Azevedo. O zagueiro recebeu na frente e cruzou para a área. Ricardinho se antecipou ao zagueiro do Ayacucho e chutou rasteiro por baixo das pernas de Espinoza, virando no Equador: Ayacucho 1 x 2 Grêmio.

Fim de jogo, 8 a 2 no agregado e vaga garantida. O Tricolor agora se prepara para enfrentar o Independiente del Valle-EQU, na terceira fase da Libertadores. Esta será a última etapa antes da fase de grupos da competição.

Clique aqui e receba as nossas notícias pelo WhatsApp

Botão Voltar ao topo