Categorias
Blog do Ilgo

Misto do Inter dá vexame e reservas do Grêmio conquistam a Recopa gaúcha

Enquanto o Grêmio abriu o domingo com uma goleada por 3 a 0 sobre o Santa Cruz e conquistou a Recopa gaúcha, o Inter protagonizou um vexame que em outros tempos derrubaria pelo menos o treinador e o responsável por sua contratação.

O time colorado, com quatro ou cinco titulares, levou 5 a 1 do Fortaleza, mergulhando de novo numa crise existencial: de onde eu vim, para onde vou, quem sou eu.

Os colorados estão atordoados. Os que atuam na mídia, então, não sabem o que dizer. Inflaram demais a bola do treinador. Eles enchiam a boca para dizer MIGUEL ANGEL RAMIREZ, hoje apenas Ramirez. Em breve, Ramirito.

Uma imprensa livre, isenta, crítica, sem preocupação em agradar a esse ou aquele, faz muita falta. A mídia gaúcha vermelha, parte dela, exagerou no puxa-saquismo explícito. Elogios exagerados por qualquer motivo. Depois de algum fracasso, em vez de uma reflexão, mais otimismo desenfreado.

‘Agora vai’, é o mantra desse pessoal.

Parte do que acontece no Inter é responsabilidade da imprensa com viés vermelho. Peguem a ZH deste domingo. Tem ali uma reportagem de página inteira com um guri sendo apontado como sucessor de Dourado, talvez um novo Falcão. Eu nem sabia da existência desse jovem, que até pode ser promissor, mas esse tipo de ufanismo midiático é prejudicial para as partes envolvidas.

Assim como afirmar, reafirmar e insistir que determinado treinador vai implantar o modo europeu de jogar futebol. Aí só pode dar nisso: fracasso sobre fracasso.

RECOPA

O Santa Cruz bem que tentou, mas acabou caindo na Arena. Levou 3 a 0 de um time reserva do Grêmio. Mais uma vez com muitos jovens formados na base, mesclando com alguns veteranos.

O time que jogou:

Adriel; Victor Ferraz, Paulo Miranda, Emanuel e Guilherme Guedes; Fernando Henrique e Victor Bobsin; Guilherme Azevedo (Léo Chú, 31’/2ºT), Éverton (Jean Pyerre, 31’/2ºT) e Léo Pereira (Jhonata Robert, 21’/2ºT); Diego Churín (Ricardinho, 21’/2ºT).
Técnico: Pedro Sotero (analista de desempenho).

Vamos ao que interessa. Quem são os mais promissores a partir do jogo deste domingo pela manhã?

O goleiro Adriel foi pouco exigido, mas tem muito futuro. Fez bem o Grêmio em deixar Paulo Victor fora.

Samuel, zagueiro de boa imposição. Merece receber novas oportunidades.

Guilherme Guedes enfim reapareceu. Foi bem, cruzamentos calibrados e precisos. Potencial para assumir de titular em seguida, talvez agora mesmo.

Fernando Henrique e Bobsin. Gostei muito dessa dupla. Bobsin deu assistência para um dos gols, marcou, apareceu para o jogo. FH mostrou que pode ser volante e até articulador. Baita potencial a desenvolver. Nada que o Departamento de Lapidação Renato Portaluppi não resolva, mesmo que sob nova direção.

Do meio para frente não gostei de ninguém nesse jogo. Não que alguém tenha ido mal, mas era de se esperar um pouco mais devido à fragilidade do adversário. Os gols foram marcados por três guris que disputam espaço no grupo principal: Gui Azevedo, Léo Pereira e Jhonata Robert (este me parece o mais talentoso com a bola nos pés).

Todos devem continuar sendo lapidados por alguém competente, que conheça o ofício de atacante.

RENATO E A SELEÇÃO

Caiu o presidente da CBF. Motivo: assédio sexual. Dá de tudo na CBF.

A notícia é que Tite cairia. Renato assumiria.

Se eu fosse o Renato, recusaria um eventual convite.

Tem muita politicalha em torno da seleção. Qualquer treinador que assumir agora vai se dar mal.

Tenho dito.