Categorias
Blog do Ilgo

Derrota constrangedora abala a confiança do torcedor

Qual é mesmo o Grêmio que luta para sair da constrangedora situação de candidato ao rebaixamento? O que bateu o poderoso Flamengo na rodada anterior ou o que levou 4 a 2 do ‘poderoso’Atlético Paranaense neste domingo, em Curitiba?

Há quem tenha apostado no primeiro e até tenha projetado um crescimento do time na competiçao para buscar vaga na Libertadores/2022. Alguns, mais desconfiados, se vacinaram para reduzir o impacto de uma eventual desilusão, como esta que acabou acontecendo no gramado sintético da Arena da Baixada diante de um time misto dos paranaenses.

A minha impressão é o Grêmio verdadeiro vai escapar da queda, mas será com mais sofrimento do que o previsto pelos mais otimistas e confiantes no trabalho do técnico Felipão e na capacidade do grupo de jogadores. Da direção eu não espero mais nada. Onde está o meia armador? Onde está o lateral-esquerdo?

Como acreditar no grupo quando o técnico se vira, olha para o banco, e tem como opções para reagir e buscar um resultado mais digno os seguintes jogadores: Sarará, Darlan (pensei que nem estivesse mais no clube), e o glorioso Léo Pereira. Antes, havia entrado Douglas Costa, que ainda não justificou o enorme investimento nele feito pela direção?

Ah, como explicar, ainda, que Campaz, mesmo diante do nível do banco tricolor, não sirva nem para entrar no decorrer do jogo? O que está havendo de verdade? As explicações de Felipão não convencem.

Como atenuante o fato de o adversário ter feito 1 a 0 antes do relógio marcar 1 minuto de jogo. Gol de Pedro Rocha, que venceu uma disputa com Ruan, tocou para o companheiro, que devolveu na frente para PR reafirmar a lei do ex. Ele ainda faria o segundo gol, cabeceando livre entre a dupla de zagueiros. Legal que ele comemorou com moderação.

No final, Vanderson, recebendo uma rara metida de Douglas Costa, amenizou o fiasco, fazendo o segundo gol. O primeiro gol gremista foi marcado por Thiago Santos, de cabeça.

Depois desse banho de água fria, cabe a Felipão trabalhar bem a cabeça dos jogadores e colocar o colombiano famoso pra jogar.

O time está carente de qualidade técnica. Só esforço não ganha jogo.