Lucas Gomes

Lucas Gomes

Formado em Relações Internacionais. Sócio-diretor na serviço de conteúdo G I R O e Redator Freelancer no site esportivo Notícias do Grêmio.
  • Churín é anunciado como o novo atacante do Grêmio

    Na tarde desta segunda-feira (26), o Grêmio anunciou a contratação do atacante argentino Diego Churín, de 30 anos, que estava no Cerro Porteño, do Paraguai.

    O Tricolor e o atacante já estavam acertados há duas semanas, mas restava resolver as tratativas com o clube paraguaio. Após o empate contra o América de Cali, pela Libertadores, o treinador Renato Portaluppi havia adiantado a chegada do argentino, e o anúncio oficial veio nesta segunda.

    Churín surgiu para o futebol no Independiente, em 2008, mas seguiu a carreira profissional em times pequenos da Argentina, quando conseguiu destaque e conquistou oportunidade em equipes maiores do futebol sul-americano. Chegou ao Cerro em 2017, onde disputou 128 partidas e marcou 53 gols.

    CHURÍN JÁ PODE ESTREAR CONTRA O JUVENTUDE

    Na última sexta-feira, o argentino chegou a Porto Alegre para fazer exames médicos e já treinou com a equipe gremista. Renato planeja fazer o atacante estrear já na próxima quinta-feira (29), na primeira partida das oitavas de final da Copa do Brasil, contra o Juventude, no Alfredo Jaconi.

    Churín assinou contrato com o Tricolor até dezembro de 2022, com a possibilidade de renovação até o fim de 2023. O jogador chegará para ser uma opção a Diego Souza, artilheiro do time na temporada com 14 gols, que não contava com outro nome no banco gremista para substituí-lo.

  • Neymar? Pelé? Ronaldo? Quem são os 5 maiores artilheiros da seleção brasileira de todos os tempos?

    No último dia 13, Neymar fez um hat-trick na vitória do Brasil diante do Peru, pelas Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2022, e ultrapassou Ronaldo na lista dos maiores artilheiros da seleção brasileira de todos os tempos.

    Com 64 gols, o camisa 10 da seleção brasileira está em um grupo seleto de jogadores que vestiram a camisa mais vencedora da história do futebol e ultrapassaram os 50 gols em partidas oficiais com a amarelinha.

    Na história centenária do futebol brasileiro, apenas quatro jogadores conseguiram superar essa marca, e apenas Neymar ainda não foi campeão do mundo. Mas, o craque ainda tem apenas 28 anos de idade, tendo ainda um período longo de carreira e, pelo menos, duas Copas para disputar.

    Mas, além de Ronaldo e Neymar, você sabem quem são os outros jogadores que completam a lista de maiores artilheiros da seleção brasileira? Um nome, é claro, você já deve ter adivinhado, mas os outros dois podem te surpreender. Confira abaixo quem são e quantos gols esses craques fizeram.

    Além de Neymar e Ronaldo, quem completa a lista dos maiores artilheiros da seleção?

    5 – Zico (48 gols)

    Zico foi um dos maiores artilheiros do Brasil
    Foto: Reprodução

    Dizem que o Galinho de Quintino foi um dos maiores jogadores de uma geração que encantou o mundo, mas acabou decepcionando em resultados. Camisa 10 nas seleções de 82 e 86, Zico acabou não trazendo o troféu de campeão do mundo para casa, mas encantou milhares de amantes de futebol com um time que, se vencesse o torneio, poderia ter sido considerado maior que o esquadrão de 70.

    No futebol nacional, o jogador é uma unanimidade. Considerado um Deus entre os flamenguistas, é o maior artilheiro da história do clube, onde conquistou todos os títulos que eram possíveis naquela época. Na seleção brasileira, é o único além de Neymar a estar na lista dos maiores artilheiros sem conseguir ser campeão do mundo. O ex-jogador fez 48 gols em 71 partidas disputadas com a amarelinha.

    4 – Romário (55 gols)

    Romário garantiu a vitória do Brasil na Copa de 1994
    Foto: Reprodução

    Dentro da grande área, não existiu ninguém melhor que o baixinho. Com mais de 1000 gols, assim como Pelé, Romário se tornou uma lenda dentro e fora dos gramados. Em todos os clubes que passou foi rei, principalmente no futebol nacional, onde conquistou grandes títulos por Vasco e Flamengo.

    Na seleção brasileira, sua história é gloriosa. Campeão da Copa América de 1989, jogando no Maracanã, começou uma dupla insuperável ao lado de Bebeto, que trouxe o título mundial de 1994 para o Brasil. Naquela Copa, muitos dizem que ele foi o principal jogador da equipe, marcando gols em momentos decisivos e sendo campeão, mesmo com uma seleção desacreditada. O camisa 11 fez 55 gols em apenas 70 jogos com a amarelinha.

    3 – Ronaldo (62 gols)

    Ronaldo foi ultrapassado por Neymar na lista de maiores artilheiros da seleção brasileira em partidas oficiais
    Foto: Getty Images

    Muitos jogadores que vemos atuando hoje em dia tem Ronaldo como grande inspiração. Ibrahimovic, Mbappé, entre outros, assistiam as partidas em que o camisa 9 dava show com muita imposição física e inteligência. Mesmo com muitas lesões e problemas com a balança atrapalhando sua trajetória, o jogador está na prateleira dos maiores de todos os tempos.

    Na seleção brasileira, a história não poderia ser diferente. Foram quatro Copas e dois títulos, sendo fundamental na conquista de 2002, a última, onde foi artilheiro do torneio. Foram 62 gols em 99 partidas, e a vice-artilharia na lista dos maiores goleadores do Brasil até o dia 13 de outubro, quando Neymar o ultrapassou.

    2 – Neymar (64 gols)

    Neymar está a 13 gols de alcançar Pelé na lista de maiores artilheiros da história da seleção brasileira
    Foto: Getty Images

    Desde que surgiu, Neymar já tinha o destino traçado. Todos sabiam que ele estaria na seleção brasileira em pouco e tempo e, se fosse possível, seria um candidato a melhor jogador do mundo. Hoje, isso é uma realidade. Finalista da Champions League em 2020, sendo fundamental na campanha do PSG, além de ser líder do Brasil de Tite.

    Dos jogadores da lista, foi o que mais vestiu a amarelinha, com 103 partidas disputadas. Em 64 oportunidades, conseguiu marcar e dar esperança ao Brasil. Provavelmente, o jogador terminará sua trajetória na seleção como o maior artilheiro de todos os tempos, já que faltam poucos gols para chegar à liderança em jogos oficiais, ocupada pelo nosso próximo nome na lista.

    1 – Pelé (77 gols)

    Se contarmos partidas não oficiais, Pelé tem 95 gols pela seleção brasileira, maioria absoluta entre todos os jogadores
    Foto: Reprodução

    Pelé completou 80 anos na última semana, e recebeu diversas homenagens. O jogador, considerado o maior da história, teve uma trajetória impecável na seleção brasileira, sendo tricampeão do mundo e terminando a carreira como o atleta a marcar mais gols com a camisa mais pesada da história do futebol, com 77 em partidas oficiais.

    Nos tempos do Rei, no entanto, eram disputados diversos amistosos, e o camisa 10 atuou em vários clubes em jogos comemorativos. Na seleção, não foi diferente. De acordo com a CBF, Pelé possui 95 gols pela seleção canarinho. Com isso, Neymar precisaria de mais 31 gols para ultrapassar a lenda. Se contarmos jogos oficiais, faltam apenas 14.

  • Após vencer com reservas, Renato rebate hipótese de “desistência”: “O Grêmio jamais vai largar o Brasileiro”

    Com uma sequência de jogos decisivos pela frente, o treinador Renato Portaluppi resolveu colocar os reservas em campo neste domingo (25), na vitória do Grêmio diante do Athletico Paranaense, fora de casa, pelo Campeonato Brasileiro.

    Essa, porém, não é a primeira vez que o técnico poupa jogadores na competição. Desde que voltou ao Tricolor, em 2016, alguns atletas ficam de fora de partidas que poderiam gerar pontos importantes para a equipe, sobretudo na disputa do título do torneio. Isso levantou a hipótese que Renato prioriza as competições de mata-mata, deixando de lado o Brasileirão.

    O treinador, no entanto, rebateu a hipótese durante a coletiva após o confronto desde domingo. Segundo o próprio, se o Grêmio está utilizando reservas e poupando atletas e outros também, então os outros também estariam “largando” o campeonato. Renato aproveitou para ressaltar o calendário apertado e o número de competições disputadas pelo Tricolor, exaltando o elenco que tem em mãos.

    — Todos times estão largando o Brasileirão então? Porque todos estão poupando, com exceção do Atlético-MG. O Grêmio é grande, o nosso elenco tem qualidade, porque não vou aproveitar todos os jogadores. O Grêmio jamais vai largar o Brasileiro, mas não sou louco de botar a mesma equipe a cada três dias. Disputamos três competições, se vamos ganhar, uma, duas, três ou nenhuma, isso ninguém sabe. Às vezes, eu mudo bastante no Brasileiro, porque são 38 rodadas. se eu elogio tanto os garotos, o meu grupo, porque não botar eles para jogar? — afirmou.

    Contra o Athletico, os reservas não fizeram uma partida brilhante, mas também não passaram muito perigo. E o gol da vitória veio justamente do banco de reservas. Ferreira, que entrou na segunda etapa, acabou decidindo para a equipe. Renato afirmou que optou por não começar com o atacante porque não quer queimar etapas, já que ele está vindo das divisões de base do Tricolor.

  • Corinthians é superior, e Gurias são derrotadas no primeiro jogo do mata-mata da Serie A1

    Na tarde deste domingo (25), as Gurias Gremistas jogaram a primeira partida das quartas de final do Campeonato Brasileiro Serie A1. A equipe enfrentou o Corinthians, na primeira partida do futebol feminino do Grêmio disputada na Arena, mas saiu derrotada por 3 a 0.

    A treinadora Patricia Gusmão contou com alguns desfalques para o confronto, por conta de jogadoras que contraíram a Covid-19. Isso pesou na hora de disputar de igual para igual com as corintianas, que terminaram a fase de pontos corridos na primeira colocação no geral.

    Agora, o Tricolor terá uma semana inteira de preparação para o jogo da volta, que acontecerá no próximo dia 2 de novembro, na Neo Química Arena. As Gurias terão que devolver o placar se quiserem levar a decisão para os pênaltis ou vencer por três gols de diferença para se classificar pelo critério dos gols fora de casa.

    Confira um resumo de como foi o confronto.

    CORINTHIANS DESEQUILIBRA NO ATAQUE E DEIXA GURIAS EM SITUAÇÃO COMPLICADA NO BRASILEIRÃO

    Contra o Corinthians, futebol feminino do Grêmio fez o primeiro jogo oficial na Arena
    Foto: Jéssica Maldonado | Grêmio

    Na fase de pontos corridos, corintianas e gremistas haviam se enfrentado em um confronto equilibrado, em que as paulistas venceram por 1 a 0, jogando dentro de casa. No início da partida na Arena, o comportamento das equipes mostrava que o roteiro poderia ser parecido.

    Antes dos 20 minutos, as Gurias haviam chegado duas vezes com perigo à meta defendida por Lelê, enquanto o Corinthians pisou forte no ataque em três oportunidades, obrigando Raíssa a trabalhar. Aos 20, porém, a goleira gremista não conseguiu defender o chute de Giovanna Crivelari, que recebeu dentro da área e só teve o trabalho de deslocar a jogadora do Tricolor, para abrir o placar na Arena: 1 a 0 para o alvinegro.

    Mesmo com o gol corintiano, a partida seguiu equilibrada, com as Gurias respondendo aos ataques das paulistas e deixando a partida aberta. Na melhor chance, Gisseli fez ótima jogada individual, se livrando de duas defensoras e arriscando, mas o chute saiu fraco e Lelê agarrou com facilidade. Com isso, o Corinthians foi para o intervalo com a vantagem mínima no marcador.

    Mas, o começo da segunda etapa acabou sendo muito ruim para o Grêmio. Logo aos 4 minutos, as corintianas chegaram ao ataque pelo lado esquerdo, e após um cruzamento na área, Ana Alice acabou desviando e enganando Raíssa, mandando a bola para a própria meta e ampliando a vantagem para o Corinthians: 2 a 0.

    As Gurias não tiveram nem tempo de respirar e acabaram sendo vazadas novamente no minuto seguinte. O Corinthians continuou no ataque e foi premiado. Portilho chegou pelo lado esquerdo e fez um cruzamento preciso para Giovanna Crivelari, que livre de marcação mandou para as redes, sacramentando a vitória paulista em Porto Alegre: 3 a 0.

    Depois do terceiro gol, o jogo continuou o mesmo de antes, mas o resultado estava muito mais desfavorável e difícil para reverter. Mesmo assim, as Gurias continuaram tentando, confiando principalmente nos contra-ataques liderados por Gisseli. A defesa corintiana estava muito bem postada e cortava o perigo sempre que necessário.

    Nem mesmo as substituições conseguiram dar um novo gás para a equipe gremista, que seguiu sendo dominada pelas corintianas até o fim da partida. Com o resultado, o Tricolor terá uma dura missão para se classificar para a próxima fase do Brasileirão Serie A1.

  • Ferreira decide, e Grêmio bate o Athletico por 2 a 1

    O Grêmio chegou a sua quinta vitória no Campeonato Brasileiro na noite deste domingo (25), ao derrotar o Athletico Paranaense por 2 a 1.

    A partida teve pouca criatividade de ambos os lados, mas a melhor qualidade do elenco do Tricolor acabou pesando na hora da decisão. As alterações de Renato Portaluppi também ajudaram a equipe a pressionar os paranaenses na segunda etapa e conseguir a virada que parecia pouco provável. No fim, as estrelas de Paulo Victor e Ferreira brilharam, garantindo o resultado para o Imortal.

    Com o resultado, a equipe chega aos 24 pontos na competição, encostando de vez na parte de cima da tabela, ficando a apenas três do Santos, primeiro time na zona de classificação para a Libertadores.

    PRIMEIRO TEMPO TEM POUCA CRIATIVIDADE, MAS ATHLETICO SAI NA FRENTE COM GOLAÇO

    Com uma sequência de jogos pela frente, Renato Portaluppi decidiu poupar o time titular, deixando os principais jogadores em Porto Alegre, mantendo apenas Pepê, Victor Ferraz e Diogo Barbosa no banco de reservas.

    O Athletico, com o time completo e jogando em casa, tentou sair para o ataque desde o começo. Logo no primeiro minuto, Nikão cobrou escanteio pelo lado direito e Thiago Heleno cabeceou à meia altura, mas a bola saiu pelo lado direito do gol de Paulo Victor. Com 7, foi a vez de Renato Kayzer levar perigo, quando aproveitou uma falha de David Braz, que não conseguiu cortar o passe, e chutou por cima do goleiro gremista, pelo lado direito da meta.

    O Grêmio, que já havia chegado ao ataque, mas não tinha conseguido finalizar, teve a primeira chance aos 9, com Isaque, que recebeu cruzamento de Luiz Fernando e cabeceou para fora. Foi de Isaque a segunda grande oportunidade, onde o atacante aproveitou a falha da zaga do Furacão para acertar o travessão, mas já havia sido assinalado o impedimento.

    O restante da primeira etapa seguiu um ritmo lento, com as duas equipes sem criatividade para gerar lances de perigo, situação que se arrastou até os minutos finais. Depois dos 40, o jogo tomou novos contornos. Com 42, Luiz Fernando tabelou com Orejuela pelo lado direito e cruzou baixo para a área. Isaque recebeu livre e arriscou, chutando por cima do travessão de Santos.

    Um minuto depois, o Athletico teve mais pontaria na finalização e abriu o placar. Carlos Eduardo recebeu lançamento pelo lado esquerdo, dominou no peito, cortou para o meio e arriscou um balaço da entrada da área, acertando o ângulo esquerdo de Paulo Victor para colocar o Furacão na frente em Curitiba: 1 a 0.

    FERREIRA ENTRA PARA DECIDIR E GRÊMIO CONSEGUE A VIRADA NO SEGUNDO TEMPO

    O segundo tempo terminou, mas o panorama parecia igual ao da primeira etapa, com o Athletico atacando e levando perigo ao gol gremista. Logo a 1 minuto, Kayzer recebeu na grande área, girou para cima de David Braz e chutou forte, mas acertou a rede pelo lado de fora.

    O Grêmio tentou responder com Pepê, que entrou no intervalo no lugar de Éverton. Com 8 minutos, recebeu a bola no lado esquerdo da grande área e Erick conseguiu jogar para escanteio. Os jogadores do Tricolor pediram pênalti, mas o árbitro mandou seguir o lance. Na cobrança, a zaga do Furacão conseguiu afastar, mas o rebote ficou com os gremistas. Luiz Fernando tentou cruzar, Santos espalmou, mas a bola acabou batendo em Thiago Heleno e entrando, deixando tudo igual na Arena da Baixada: 1 a 1.

    Grêmio vence Athletico com gol de Ferreira no fim da partida
    Jogadores tem pressa após o gol de empate – Foto: Lucas Uebel | Grêmio

    Após o gol de empate, o jogo voltou a ficar morno. O Athletico trocava passes e envolvia o Tricolor, que tentava pressionar, mas sem muito sucesso. As únicas jogadas que geravam um certo perigo eram as roubadas de bola para contra-ataque, que o Grêmio tentou aos 17, com Thaciano e Pepê, mas a zaga afastou, e depois teve nova oportunidade com Ferreira, que roubou a bola de Abner aos 28, desceu em velocidade, mas chutou por cima do gol.

    A entrada de Ferreira e de Diogo Barbosa, porém, colocaram o Grêmio no campo de defesa dos paranaenses, fazendo com que os donos da casa ficassem mais pressionados. Com isso, a equipe não conseguiu chegar mais à defesa gremista, mas o Tricolor também não conseguia chegar nas trocas de passe. Aos 43, Paulo Victor cobrou tiro de meta para o ataque, e a bola acabou sobrando para Ferreira, que invadiu a área e tocou na saída de Santos, resolvendo para o Imortal em Curitiba: 2 a 1.

    PRÓXIMO DESAFIO DO TRICOLOR É PELA COPA DO BRASIL

    Na quinta-feira (29), o Grêmio inicia a caminhada pela Copa do Brasil 2020. A equipe enfrenta o Juventude, no Alfredo Jaconi, às 21h30, pelo primeiro jogo das Oitavas de Final da competição. Como o Tricolor disputa a Copa Libertadores, o time começa apenas nessa fase da competição. A segunda partida será no dia 5 de novembro, e não há critério de gols fora de casa. Em caso de empate, a disputa será decidida nas penalidades.

  • Grêmio x Athletico-PR: Confira todas as informações da partida, válida pela 18ª rodada do Brasileirão

    Na tarde deste domingo (25), às 18h15, na Arena da Baixada, na Curitiba, o Grêmio encara o Athletico Paranaense, em confronto válido pela décima oitava rodada do Campeonato Brasileiro de 2020.

    Mais uma vez, o Tricolor busca repetir os bons resultados da Libertadores no Brasileirão. A equipe começou a rodada na décima primeira posição com 21 pontos, ficando a 5 da zona de classificação para a competição continental de 2021. Na semana anterior, um polêmico empate com o São Paulo mostrou que a equipe pode disputar com o pelotão de frente, mas ainda precisa mostrar mais.

    Já o Athletico vive um ano completamente diferente dos últimos. Após a saída de Tiago Nunes, a equipe não conseguiu engrenar, o que o colocou em maus lençóis no Brasileirão. O clube ocupa a décima oitava colocação no torneio, com apenas 16 pontos até aqui. Para tentar resolver os problemas dentro e fora de campo, a diretoria do Furacão trouxe Paulo Autuori, que acumulará as funções de técnico e diretor de futebol até o fim do ano.

    Confira todas as informações da partida: escalações, equipe de arbitragem e transmissão.

    GRÊMIO X ATHLETICO: ESCALAÇÕES PROVÁVEIS

    Após uma sequência desgastante de partidas na Libertadores e no Brasileiro, Renato deve poupar alguns jogadores para o jogo, principalmente os mais experientes. Com isso, a equipe deve ir bastante modificada para Curitiba. Fora isso, o treinador ainda terá os desfalques de Matheus Henrique, que contraiu a Covid-19, e Paulo Miranda e Alisson, lesionados.

    O Grêmio deve ir a campo com Paulo Victor; Victor Ferraz (Orejuela), David Braz, Rodrigues e Cortez (Diogo Barbosa); Lucas Silva, Darlan, Everton, Isaque e Pepê; Luiz Fernando.

    Já o Furacão deve levar força máxima para tentar a recuperação no Campeonato. No entanto, alguns dos seus titulares também estarão fora, esses por lesão ou pela Covid-19. Jonathan, Márcio Azevedo e Jorginho estão no estaleiro, enquanto Lucas Halter e Walter testaram positivo para o novo coronavírus.

    O Athletico deve ir a campo com Santos; Léo Gomes, Pedro Henrique, Thiago Heleno e Abner; Wellington Martins, Christian, Erick e Ravanelli; Fabinho (Nikão) e Renato Kayzer.

    GRÊMIO X ATHLETICO: TRANSMISSÃO E EQUIPE DE ARBITRAGEM

    O confronto entre Grêmio e Athletico terá transmissão na TV somente pelo Premiere. O ge fará uma transmissão em tempo real dos lances da partida, com vídeos dos momentos mais importantes. A Rádio Grêmio Umbro (90,3 FM) faz uma transmissão especial em áudio para o torcedor gremista. Além disso, você tem a opção de acompanhar o jogo online pelo site Futemax.

    A partida será apitada pelo juiz Flávio Rodrigues de Souza, de São Paulo. Marcelo Van Gasse (SP) e Daniel Ziolli (SP) serão seus auxiliares. No Campeonato Brasileiro, todas as partidas tem auxílio do árbitro de vídeo. Marcio Gois, também de São Paulo, comanda a cabine do VAR.

  • Vice do Grêmio pede respeito ao Guaraní, adversário nas oitavas da Libertadores: “É uma nova competição”

    Grêmio e Guaraní já são velhos conhecidos na Libertadores. Em 2017, as duas equipes se enfrentaram na fase de grupos, com o Tricolor vencendo na Arena e empatando no Paraguai. Em 2020, as equipes se reencontram para dois novos jogos, agora valendo uma vaga para as quartas de final da competição.

    E, de acordo com o vice-presidente de futebol do Grêmio, Paulo Luz, é necessário ter respeito pelo adversário, mesmo que ele não tenha expressão no futebol sul-americano. Em entrevista coletiva na tarde desta sexta-feira (23), o dirigente falou sobre o resultado do sorteio, afirmando que o caminho até a final será uma briga de “cachorro grande”.

    — É uma nova competição. Daqui para frente, teremos jogos que eu classifico como de “cachorro grande”. Vamos para uma fase eliminatória, definitiva. Quem não tiver resultado, será eliminado. O Grêmio vai fazer sua preparação adequada. Precisamos ter o maior respeito ao Guaraní, instituição que está acostumada a jogar a Libertadores — afirmou.

    Nas últimas três edições da Libertadores, o Grêmio ou chegou pelo menos às semifinais da competição, conquistando o Tri da América em 2017, e parando para River Plate e Flamengo em 2018 e 2019. O Tricolor terá um mês para se preparar para os confrontos, que acontecerão nos dias 26 de novembro e 3 de dezembro.

Botão Voltar ao topo