Paraná e Rio de Janeiro conquistam etapa nacional da Taça das Favelas

A etapa nacional da Taça das Favelas, maior competição entre comunidades do mundo, referente a 2023, terminou neste sábado (13) no Estádio do Canindé, em São Paulo. Na decisão masculina, a seleção do estado do Paraná ficou com a taça, ao bater a do Espírito Santo por 2 a 1. Na final feminina, o Rio de Janeiro superou as anfitriãs nos pênaltis, por 3 a 1, após empate por 1 a 1 com a bola rolando (cada tempo teve 30 minutos de duração).

O time paranaense masculino foi formado por jogadores que se destacaram na etapa estadual, que reuniu mais de 11 mil atletas (meninos e meninas) de 200 comunidades e foi vencida, entre os homens, pela equipe de Tanguá, de Almirante Tamandaré (PR). Na primeira fase do torneio nacional, a seleção do Paraná venceu Rio Grande do Sul, Paraíba e Bahia. Nas quartas de final, ganhou novamente dos baianos. Na semifinal, eliminou o Rio de Janeiro.

Na decisão contra os capixabas, o atacante Hiago escapou da marcação pela esquerda e cruzou rasteiro para o meia Nico, da entrada da área, abrir o marcador para os paranaenses, aos seis minutos do primeiro tempo. Na etapa final, aos 15 minutos, o meia Wendel cobrou falta da direita e o zagueiro Marcelinho, de cabeça, deixou tudo igual. Cinco minutos depois, o volante Kayo fez o gol da vitória do Paraná, de pênalti.

No feminino, a seleção do Rio reuniu os destaques da Taça das Favelas estadual, que envolveu 34 comunidades na primeira divisão e teve o Corte Oito, de Duque de Caxias (RJ), como campeão. Na etapa nacional, a equipe foi a mais bem colocada do grupo que ainda tinha Mato Grosso do Sul, Paraná e as paulistas, a quem reencontrariam na decisão. Nas quartas, as fluminenses enfrentaram de novo as paranaenses e levaram a melhor. No duelo seguinte, superaram o Rio Grande do Sul, chegando à final contra São Paulo.

O confronto reeditou a decisão nacional de 2022, vencida pelo Rio. As paulistas, em busca de uma história diferente, saíram na frente. Aos dez minutos do segundo tempo, após cobrança de falta que foi no travessão, Raíssa aproveitou a sobra e mandou para as redes. A sete minutos do fim, a também atacante Camila 2K foi lançada na área e bateu. A bola desviou na zaga e encobriu a goleira.

Nos pênaltis, as fluminenses foram mais eficientes. A zagueira Abacaxi, de São Paulo, parou na goleira Marcela, garantindo o título da Taça das Favelas ao Rio pelo segundo ano seguido.

A Taça das Favelas é realizada pela Central Única das Favelas (Cufa) e foi lançada em 2012, no Rio de Janeiro. A primeira edição nacional ocorreu em 2022, com as finais na Arena Barueri, na região metropolitana de São Paulo.


Fonte: Agência Brasil

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *